Criar uma Loja Virtual Grátis
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
tudo sobre sexo|134|brown
Ver Resultados

  • Currently 2.70/5

Rating: 2.7/5 (1555 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 

 ola pessoal td bem com vcs?

ta chegando novidades aqui. entre ai e curta, compartihe a nossa pagina

bjs pra vcs

https://www.facebook.com/EleEla-110738427080640/

https://www.facebook.com/cantinho.dosprazeres/

 

acesse aqui alguns links

 http://digitaltrk.com/v2/345497b3955

http://digitaltrk.com/v2/345a676c0aa

Volumão Gel Intensificador de Macho

 

 


kama sutra informação e tudo sobre sexo
kama sutra informação e tudo sobre sexo

 

Entrevista
Sexo explícito

Pense, pratique, varie: são os conselhos
da ginecologista e terapeuta sexual gaúcha
Jaqueline Brendler para melhorar a vida sexual

Veja – Na prática, que diferença isso faz?
Veja – Que informação sexual importante, em relação aos homens, as mulheres ignoram?
Jaqueline Brendler – Muitas desconhecem, por exemplo, que os homens gostam muito de vê-las se tocando. Tanto é verdade que, na maioria dos filmes pornôs, há cenas de mulheres se masturbando. Isso é interessante, porque 90% das mulheres precisam de algum estímulo direto ou indireto no clitóris para ter orgasmo. Então, masturbar-se durante uma relação é um recurso que pode ser bom para elas e para eles também. A crença de que sexo saudável é sexo com penetração é falsa. Para sexologistas do mundo inteiro, saudável é ter orgasmo na presença do parceiro. Não importa onde o pênis está. Muitas mulheres também desconhecem o fato de que, diferentemente delas, que precisam de um estímulo sensorial para despertar o desejo, o estímulo do homem é visual.

Jaqueline Brendler – Toda a diferença. A principal é que o homem põe o olho numa mulher que o agrada e imediatamente a coloca no seu imaginário erótico. Ou seja, pensa em levá-la para a cama. Depois, com o tempo, ele pode até se encantar, apaixonar-se, mas a primeira coisa em que pensa é sexo.

Veja – Pesquisas apontam que 30% das mulheres não têm orgasmo. Quem tem maior responsabilidade por isso, elas ou os homens?
Jaqueline Brendler – Elas. Boa parte das mulheres com mais de 35 anos ouviu a vida inteira aquela frase: "Quando chegar a hora, quando você encontrar o homem certo, ele vai saber o que fazer". Na cabeça delas, então, tudo tem de vir do homem. Ele tem de ser carinhoso, tem de friccionar o seu clitóris, tem de penetrar e tem de lhe dar um orgasmo. E elas não têm de fazer nada? Claro que não se trata de defender homens que se deitam na cama, abrem os braços e acham que a parceira tem de fazer tudo. Mas, muitas vezes, é esse o comportamento da mulher. Ela não foi educada para assumir a própria sexualidade.

Veja – E quais os erros mais comuns que as mulheres cometem, além de atribuir a responsabilidade pelo seu prazer ao homem?
Jaqueline Brendler – A preocupação em agradá-lo, desconcentrando-se do próprio prazer, é um. Porque aquilo que o agrada pode não agradá-la. Outro erro é desconhecer o próprio corpo, que é uma coisa que não acontece com os homens. A intimidade que eles têm com o genital é imensamente maior do que a que elas têm: vão fazer xixi e já seguram no pênis. A mulher descobre que tem vagina lá pelos 12 anos, ao menstruar, e olhe lá. Quando inicia a vida sexual, não sabe o que é bom para ela, não sabe como seu corpo funciona, não sabe nem se masturbar. A mulher tem de descobrir o que é excitante para ela.

Veja – Como pode fazer isso?
Jaqueline Brenda – Vendo filmes e descobrindo cenas que a agradam, por exemplo, explorando o próprio corpo quando está sozinha e pensando em sexo várias vezes ao dia. Isso é muito importante. Para o homem, é mais fácil, porque, como já disse, o estímulo dele é visual. Ele sai à rua e vê outdoors com mulheres bonitas, vê montes de blusas decotadas e de pernas cruzadas. É como se estivesse usando afrodisíacos o dia inteiro.

Veja – Mulheres tendem a reprimir fantasias sexuais?
Jaqueline Brenda – Elas nunca foram estimuladas a tê-las. Você pergunta a um homem quais são as fantasias dele e, em três minutos, ele lista cinco. A mulher, não. Ela não sabe o que é afrodisíaco para ela. Isso é puramente cultural. O pai mostra a Playboy ao filho e diz: "Olha só que gostosa". Leva o menino à escola e faz um comentário sobre a coleguinha dele. Que mãe faz a mesma coisa com a filha?

Veja – Quais são as melhores posições para a mulher?
Jaqueline Brenda – Ela em cima, ele embaixo. Primeiro, porque ela pode tocar o clitóris diretamente e, depois, porque, dependendo da angulação, o encaixe nessa posição facilita a fricção do clitóris sem o toque manual. Das três posições pesquisadas, a da mulher por cima ficou em primeiro lugar, seguida pela posição da mulher de quatro. "Papai-e-mamãe" está em último.

Veja – Diz-se que o tamanho do pênis não interfere no grau de prazer da mulher. A senhora acredita nisso?
Jaqueline Brenda – As pessoas costumam dizer que quem se importa com o tamanho do pênis é o homem. Isso é verdade: os homens se importam de fato. Mas também é verdade que, se pensarmos nu
m tamanho de pênis que facilite a sexualidade da mulher, teremos de pensar num pênis de diâmetro maior.

Veja – Por que se diz que sexo com amor é melhor?
Jaqueline Brenda – Quando você ama o seu parceiro, tem intimidade e cumplicidade com ele. Se essas coisas existem no plano afetivo, tendem a aparecer também na hora do sexo. E tanto intimidade quanto cumplicidade são elementos que facilitam o prazer sexual. Agora, uma pessoa sexualmente bem resolvida pode ter uma transa eventual e isso ser muito prazeroso para ela. Um exemplo clássico é o chamado "parceiro de manutenção". É aquele amigo que a mulher procura entre um namoro e outro. Ela já transou com ele e foi legal. Nenhum dos dois quer uma relação séria, mas confiam um no outro e se dão bem sexualmente. Percebo que um número cada vez maior de mulheres começa a ter esse comportamento, de gostar do sexo pelo sexo. Porque, tradicionalmente, a mulher resiste a fazer sexo pelo sexo – ela quer vínculo.

Veja – O que mais está mudando?
 – Hoje, a mulher já não aceita uma sexualidade insatisfatória. Obviamente, isso tem a ver com outras conquistas que ela acumulou. Pense em uma mulher que investiu nela a vida inteira, estudou, fez pós-graduação, conquistou uma boa posição profissional e se mata de trabalhar. Ela chega em casa e vai querer um sexo básico, insatisfatório? Não vai mesmo. Vai ser mais exigente em todos os planos, vai querer ser mais feliz – inclusive, sexualmente. Hoje em dia, se a mulher não tem uma sexualidade satisfatória, vai reclamar ao parceiro, procurar terapia, comprar livros sobre sexo. Vai querer a solução. Não aceita mais fazer de conta que está tudo bem.

 

O prazer é de papel

Manuais que ensinam a mulher a ter orgasmo 
podem ajudar – nem que 
seja só a dar risada

 



VARIEDADE
Títulos explosivos e conteúdo nem tanto: o grau de comprometimento científico vai do razoável a nenhum


Orgasmos simultâneos, múltiplos, contínuos e inesquecíveis estão à venda nas livrarias. Os manuais que se propõem a ensinar às mulheres como ter prazer, ou como potencializá-lo, são um segmento em permanente expansão. Estão nas prateleiras atualmente pelo menos dezoito livros sobre o tema, uma oferta quase tão grande quanto a das obras que falam dos caminhos para a prosperidade, um dos assuntos preferidos do setor de auto-ajuda. Mercado existe. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Paulista de Sexualidade, 26% das mulheres brasileiras nunca tiveram um orgasmo. O que os manuais prometem é fazê-las chegar lá. 


Ilustração Negreiros


O grau de comprometimento científico das obras varia do razoável a nenhum. Em alguns casos, os conselhos parecem piada – o que pode ser de alguma ajuda, ainda que involuntária, pois o riso é um excelente desinibidor. O livro Orgasmo –Mais de 100 Dicas Realmente Explosivas, por exemplo, sugere a seguinte receita para um clímax inolvidável: "Beba um cafezinho com duas colheres de açúcar. Como o açúcar e a cafeína aceleram os batimentos cardíacos e provocam uma onda de energia, podem deixar seu corpo mais suscetível para qualquer coisa boa que possa acontecer a ele". Para quem não gosta de café, o livro apresenta outra opção: "Fique estressado. Convencionalmente, diz-se que a ansiedade nos afasta do clímax. Mas há também evidências que demonstram que ela pode aumentar a excitação sexual ao concentrar maravilhosamente a mente – da mesma forma que o abrir e fechar antecipado das cortinas melhora o desempenho dos atores". Igualmente recomendável, segundo a autora, é "passar o nariz nas axilas de seu amante". "Você poderá desmaiar de prazer", assegura ela (veja abaixo outros conselhos hilariantes).

Ressalte-se que obras bem escritas podem ser de grande valia para mulheres dispostas a não abrir mão do prazer. A privacidade proporcionada pelo livro também ajuda a superar um dos maiores obstáculos nesse caminho, o constrangimento em falar sobre o assunto. "Há publicações sérias no mercado", diz a terapeuta sexual Carla Zeglio, do Instituto Paulista de Sexualidade. "E, mesmo que elas não possam substituir um trabalho clínico ou terapêutico, têm ao menos a vantagem de fazer com que a mulher conheça melhor o próprio corpo – o primeiro passo para uma vida sexual mais satisfatória."

 

Dez bobagens sobre o tema

Não tente fazer isso em casa: os trechos abaixo foram selecionados de livros sobre orgasmo pelo potencial humorístico, não pedagógico

"Fazer amor sobre uma máquina de secar roupas em funcionamento terá um efeito parecido ao de usar um vibrador."
Orgasmo – Mais de 100 Dicas Realmente Explosivas

"Para que tenha uma idéia melhor (do colo do útero), imagine uma cabeça de boi: a mandíbula é a vagina, os chifres são as trompas. Coloque neles alguns brincos, estes serão os ovários. Pronto, essa é uma figura aproximada dos genitais internos da mulher."
Manual do Tesão e do Orgasmo

"Para um orgasmo realmente explosivo, acocore-se sobre seu parceiro (que estará sentado). Depois, invistam um na direção do outro dez vezes. Parem. Depois, aperte-o com força com os músculos do assoalho pélvico dez vezes."
Orgasmo – Mais de 100 Dicas Realmente Explosivas

"Lembre-se, porém, de que, com a constância dos exercícios, você deixará de ter uma vagina ampla para ter uma vagina de alto poder de contração muscular (mulher lagosta)."
Manual do Tesão e do Orgasmo

"A ejaculação é um fenômeno mecânico e o orgasmo é um fenômeno elétrico."
Manual do Tesão e do Orgasmo

"Produzir orgasmos é muito mais fácil do que aprender a tocar violino, usar um computador ou até mesmo jogar golfe."
Orgasmo Amplo, Geral e Irrestrito

"Os resultados de uma união pelo SO (Super Orgasmo) levam a uma ligação extática com um poder mais elevado, quer seja Deus, pura luz, deusas, guias espirituais ou a Natureza."
Super Orgasmo: Descubra a Zona Erógena que Vai Mudar Sua Vida Sexual

"Pegue seus patos de borracha e pule na banheira! Você vai apreciar seu próprio corpo e o de seu amante, além da excitação adicional do suave fluxo da água. E como brinde extra vocês ainda ficam limpos."
Super Orgasmo: Descubra a Zona Erógena que Vai Mudar Sua Vida Sexual

"Se você está vivendo um período de jejum orgástico ou apenas não está a fim de transar, poderá experimentar a encenação. Não se trata – eu repito: não se trata – de fingir orgasmos. Encenar é tentar estimular o orgasmo através de uma ação quando ele parece estar parado bem ali na esquina. Exagere seus movimentos e sons – contorça-se, contraia-se, gema. E então, depois de alguns "sim, meu amor, sim", grite. A idéia é despertar seus reflexos e estimular seu orgasmo até ele acontecer."
Orgasmo – Mais de 100 Dicas Realmente Explosivas

"Uma analogia pode ser útil: imagine que o seu orgasmo "normal" é o primeiro avião inventado; o OIC (orgasmo intenso contínuo) é uma nave espacial. (Note, porém, que consideramos qualquer orgasmo maravilhoso, inclusive o do tipo "Santos Dumont"!)"

 

Como reconhecer um... cafajeste      

 

MAIS AMOR
FABRICIO CARPINEJAR   
De cara, ele pode parecer irresistivelmente sedutor. Mas o modo de agir nem sempre é o mesmo, embora um único rótulo seja usado para classificar qualquer homem com tendências a praticar canalhices. Para ajudar a enxergar os sinais de perigo antes mesmo de você se envolver e se machucar, conheça os diferentes perfis desse tipo

A tese pode não ter comprovação científica, mas a observação dos amores da vida real indica que é verdadeira: homens ao estilo gente boa, atenciosos e dedicados não despertam tantas e tão acaloradas paixões quanto os que têm ares de aventureiro indomável e deveriam trazer escrito na testa 'Pouco confiável'. Jovem ou madura, quase toda mulher tem ao menos um romance-encrenca para contar. É que a lista de razões que faz a preferência feminina recair sobre o homem-roubada é extensa.

Para começar, o tipo cafajeste é realmente sedutor -e, se nossa autoestima estiver baixa e a carência, alta, ele vai parecer ainda mais irresistível. 'O cafajeste é propaganda enganosa', diz Fabricio Carpinejar, autor do livro de crônicas 'Canalha!' (ed. Bertrand Brasil). Para ele, a mulher que se deixa levar pelo 'cafa' é carente e pouco exigente. 'Como ele cria um papel, e certamente será desmascarado, procura as ingênuas. Assim, a farsa dura mais.' 

Segundo a antropóloga Mirian Goldenberg, autora de livros como 'Coroas - Corpo, Envelhecimento, Casamento e Infidelidade' (ed. Record), esse tipo é competente para satisfazer o desejo de toda mulher de ter um homem que a faça se sentir única e insubstituível. 'O cafajeste conhece a técnica de sedução para conseguir que tanto a esposa quanto a amante, ou várias namoradas, acreditem que são 'o amor da vida dele'', afirma Mirian. Ainda que alguma delas note pistas de que ele não está sendo sincero, é quase certo que se apegue à ideia de que 'comigo, vai ser diferente, meu amor irá mudá-lo'. Um erro. 'Só mudarão os falsos cafajestes', diz a psiquiatra e psicanalista francesa Marie-France Hirigoyen, autora de 'A Violência no Casal' (ed. Bertrand Brasil). 'O verdadeiro não pode ser transformado porque tem necessidade de esmagar o outro para existir.'

Até o rótulo de cafajeste, um tanto genérico, contribui para sermos atraídas para emboscadas. Acontece que os 'cafas' não seguem um único script. Ao contrário, podem assumir diferentes personagens, tornando mais difícil desmascará-los antes de o estrago estar feito. Como medida preventiva, confira suas várias faces. Talvez dê para enxergar o sinal amarelo a tempo de frear na próxima vez em que um deles cruzar o seu caminho. 

O insensível

Ele é como um marinheiro, em constantes viagens pelo mundo. Não quer envolvimento, apenas curtir momentos ao lado de uma mulher, sempre com o olhar voltado para o horizonte, já pensando no próximo porto. Existe alguém mais irresistível do que esse aventureiro insensível, cheio de histórias e perfumes de diferentes lugares, com o dom de desaparecer antes mesmo de o romance ter começado? Ele pode ser visto como um cafajeste, mas também como um herói. O problema é que só trabalha em causa própria. Você sofre porque ele some justamente quando está apaixonada e envolvida. O que ele pode fazer, se nunca lhe prometeu nada e o amor nem é o seu objetivo? No fundo, não há como censurá-lo.

Por que ele é assim? Pode ser que esteja se protegendo do amor ou que esse sentimento não lhe diga nada. 'Para dar e receber amor, é preciso, antes de mais nada, ter essa cultura', diz o psiquiatra francês Serge Hefez. 'Isso significa ter sido amado o suficiente quando criança. Mas, frequentemente, esses homens nem sabem o que é o amor. Alguns estão absorvidos demais em si mesmos, outros estão apenas em busca de qualquer coisa que os leve embora. Nos dois casos, a relação de amor é vista como perigosa, pois ameaça seu egocentrismo ou freia suas aventuras.' 

O predador

Consumista, enxerga as mulheres expostas em uma arara e com uma data de validade que raramente ultrapassa um fim de semana. Ama o romance pronta-entrega e pode até ser grosseiro ou agressivo ao receber uma recusa. Acha-se irresistível e seduz com frases do tipo 'Eu sinto algo especial entre nós'. Gosta de ostentar, coleciona cartões de crédito e ama espelhos no quarto para se ver em ação. Ele 'caça' mesmo acompanhado e é capaz de trair sua mulher com a melhor amiga dela. Nos sites de relacionamento, procura variados perfis (ou seja, qualquer uma) e está sempre disposto a fazer promessas de amor eterno.

Por que ele é assim? Tem a autoestima baixíssima e, por ser desprovido de amor-próprio, trata suas mulheres com o mesmo desprezo. Como inconscientemente acredita não merecer quem seduz, sabota a relação. Mas há outra possibilidade: amar não é sua prioridade. Já que as ambições profissionais e/ou sociais ocupam todo o seu tempo, o sexo sem envolvimento basta para ele. 

O dominador

Sufoca, esmaga e destrói. É o ás das críticas e, na intimidade ou em público, sabe desvalorizar sua mulher como ninguém. Os três quilos perdidos são 'comemorados' com a desagradável frase 'Você não tem mais peitos'. Convencido de que é um erudito, impõe seu ponto de vista como se fosse um especialista, seja qual for o tema em pauta, de geopolítica a coloração de cabelos. A parceira acaba se anulando e desenvolvendo ferrenha autocensura.

Por que ele é assim? 'Sua sobrevivência psíquica parece estar ligada à depreciação dos outros. Ele é como alguém que se afoga e esmaga a cabeça do seu salva-vidas para sobreviver', compara a terapeuta comportamental Isabelle Nazaré-Aga, da França. Ao oprimir o outro, ele se sente poderoso. Não raro, esse homem se acha a parte inferior do casal, seja porque seu trabalho é menos valorizado e ele ganha menos ou porque seu grau de instrução é menor do que o da parceira. 

O narcisista

Charmoso e cativante até o momento em que você cometer o 'erro' de ter problemas. Diante de depressão, doenças, dificuldades no trabalho, desemprego e afins, ele sai pela tangente. É que ele não suporta qualquer coisa que possa provocar máculas à própria imagem e sonha em formar um casal tão perfeito que faria o Ken e a Barbie morrerem de inveja. Então, se você não está mais em forma -ou, pior, ele julga que nunca esteve-, 'procurará outro alguém com quem poderá passar uma imagem que lhe permita continuar em seu pedestal', diz Marie-France.

Por que ele é assim? 'Espera que o casal cure seu mal-estar interior. O que oferece não é nada além de um amor narcisista e é difícil distinguir a adoração do ser amado da adoração de si mesmo', afirma Marie-France. Hefez completa: 'Ele não tem autoestima devido a decepções precoces. Mal-amado, não-amado, rejeitado, o que resta senão amar a si mesmo?' 

O medroso

O amor é encarado como contratempo. Pode se mostrar atencioso, amável, feliz em interagir com seus amigos e sempre disposto a fazer declarações. Mas, quando perceber que você está pronta a transformar o 'eu' em 'nós', entrará em pânico e se tornará distante ou sumirá. Recusará (por e-mail!) até os programas que ele mesmo planejou com você. Pode até cancelar um casamento marcado. Você não poderá fazer nada, pois o problema é com ele mesmo.

Por que ele é assim? 'Tem medo de se perder e ser engolido pelo amor, de ser abandonado ou traído', afirma Marie-France. 'Sua infância não o permitiu elaborar bases suficientemente sólidas para que seu narcisismo aceite que amar é também correr o risco de sofrer. Como as relações afetivas não oferecem garantias, alguns preferem fugir. Outros se tornam agressivos para mascarar o menininho amedrontado dentro dele.' 

O mentiroso

Nunca sabe o nome do hotel que esteve agora há pouco nem lembra seu número de telefone para avisar que vai demorar. Quando muito, é possível alcançá-lo no celular. Se você o questiona sobre as reuniões repentinas aos domingos, ele contra-ataca: 'Para fazer uma pergunta dessas, você deve ter algo a esconder!' Marie-France analisa: 'Seu objetivo é sempre estar por cima. Assim, desestabiliza a mulher e a leva a duvidar da veracidade daquilo que acaba de acontecer ou de ser dito.'

Por que ele é assim? Porque funciona para ele. Esse homem ama a si mesmo e seu único objetivo é o próprio conforto, por isso adapta os cenários às suas necessidades. Pouco importa o que o outro sente. Ele construiu uma imagem negativa das mulheres, que vê como poderosas, logo perigosas. Então, na presença delas, se sente subjugado e reage. 

O desapegado

Mantém rígido controle sobre si e não gosta de se arriscar. Você sempre o leva para casa (nunca cogitam ir à dele) ou a um hotel e ele parte às 3h sem explicações, cafés da manhã a dois ou aparições em público. Nunca a apresenta aos amigos nem quer conhecer os seus. Jamais tiram férias juntos. Apaixonada, você nem percebe. Até ele desaparecer.

Por que ele é assim? 'O amor é visto como uma complicação a mais em um mundo já difícil e ele prefere ficar na esfera confortável das relações sem amanhã', analisa Marie-France. Outra possibilidade: ele idealiza demais e, como encontrar a perfeição é impossível, seus relacionamentos são sempre mornos. 'Ele vive inconscientemente o fracasso de suas relações como se isso fosse benéfico, pois seus fantasmas e ilusões continuam intactos', diz a psicanalista francesa Sophie Cadalen. 

O adolescente

Não quer crescer e abandonar os maus hábitos que aprendeu com a mamãe. Mesmo que esteja comprometido, ele continuará a se ver como um garoto solteiro. Seus amigos são sua prioridade e, tranquilamente, a abandonará um fim de semana inteiro por qualquer diversão com eles. Colocará sempre os pés na mesa e nunca os pratos na pia. O problema é que ele a vê como mamãe-empregada-gueixa.

Por que ele é assim? Foi criado com a ideia de que 'mulheres devem servir aos homens, consolá-los e dar-lhes estabilidade', diz Marie-France.

O perverso

Atencioso no começo, faz com que se sinta 'a eleita'. Como sabe fingir reciprocidade, logo a deixa viciada nele. Mas, quando você mostra que foi fisgada, seu comportamento muda. Apenas na intimidade. A sós, ele destrói sua autoconfiança, mina suas certezas, alimenta suas culpas. Em público, continua agindo como um perfeito príncipe. É sua tática para mantê-la isolada. O que adianta desabafar se ninguém acreditará em você?

Por que ele é assim? 'Recusar-se a ter uma comunicação direta é sua grande arma. A mulher se vê obrigada a fazer exigências e dar respostas que a levam a cometer erros. E ele sempre enfatiza esses erros para lembrar sua nulidade', avalia Marie-France. Resultado: a parceira se sente esvaziada, idiota e sozinha. O tipo é destrutivo e não sabe ser de outra forma. 'Normalmente, foi machucado na infância e tenta sobreviver da forma como aprendeu. Para muitos, é impossível não associar o amor ao ódio.