Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
moda mulhe
intimidade femanina
tudo sobre sexo
dicas 30 beijos do kama s
6 DICAS PARA TER A VIDA A
dicas e cuidados com seus
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1210 votos)




ONLINE
3




Partilhe este Site...



amigos-vale ouro <div data-mvc-banner="sky-wide"></div><script type="text/javascript"> (function(storeName) { var b = document.createElement('script'); b.type = 'text/javascript'; b.async = true; b.src = 'https://www.magazinevoce.com.br/js/banner.js?store='+ storeName; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(b, s); })('luxmais'); </script>

 

 

 

 

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Sócrates

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.

Millôr Fernandes

No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos.

Martin Luther King" alt="" width="58" height="64" />

curte tambem a minha pagina no face

https://www.facebook.com/pages/Amigo-Que-Nos-Aplaude-E-Nos-ignora/234416906758945?ref=bookmarks


6 DICAS PARA TER A VIDA AMOROSA QUE VOCÊ DESEJA
6 DICAS PARA TER A VIDA AMOROSA QUE VOCÊ DESEJA

 



Na Lei da Atração a maioria das técnicas para manifestar um fabuloso relacionamento amoroso em sua vida inclue a visualização regular, a coleta de imagens ou criar “quadro de visualização” que reflete nosso desejos, abrindo espaço para alguém novo em nossas vidas.


Enquanto esses processo ajudam-nos a trazer os nosso sonhos amorosos para a realidade, há outros passos necessários para permitir o parceiro ideal aparecer. Se você é sério sobre obter um relacionamento amoroso que você quer, siga esses seis passos:

1. Seja claro sobre o que ou quem você realmente quer. Antes que você possa criar um relacionamento perfeito para o resto de sua vida, você precisa saber o que tem nele para você. Algumas vezes as pessoas cometem erros ao definir seu parceiro ideal como estar com uma pessoa específica, ao invés de identificar a real essência do que você realmente quer. Esclareça os sentimentos fundamentais, a emoção, experiências que você deseja, e deixe o universo cuidar da parte de oferecer o seu relacionamento amoroso perfeito a você.

2. Se você estiver insatisfeito com seu relacionamento amoroso atual, então pare de reclamar sobre seu parceiro. Quando não estamos felizes com o atual relacionamento amoroso, nós frequentemente culpamos nosso parceiro sem nos darmos conta. Nós observamos somente o lado ruim, ou os erros do parceiro.

Sempre que mantermos uma imagem na nossa mente sobre eles(as) como pessoa que não estamos satisfeitas com, essa situação continuará a aparecer desta forma. Dê espaço para que ele(a) possa ser aquilo que é capaz de ser, observe somente as coisas boas em que vocês passaram juntos ou visualize os momentos felizes que viveram juntos ou que poderão viver. Isso trará uma imagem positiva de seu parceiro, gerando um melhor relacionamento amoroso.

3. Seja aberto. Deixe o universo surpreender você. Frequentemente os relacionamentos amorosos que duram a vida inteira se formam em maneiras que você nunca esperasse. Conecte-se com seu guia interno (emoções, sentimentos, intuição) e respeite esse guia. Garanto que não vai lhe deixar na mão.

4. Ame a você mesmo da mesma maneira que você quer que outros te amem. O nosso mais importante relacionamento amoroso de todo nossa vida é aquele que temos conosco, raramente damos a atenção ao que realmente interessa, NÓS MESMOS. Qualquer relacionamento que temos em nossa vida como, no trabalho, com seus filhos, irmãos e etc é apenas uma reflexão de como nós tratamos a nós mesmos. Por esta razão (e também porque é bom), trate a você mesmo da forma que você quer ser tratado. Fale e faça boas coias para você próprio. Quando você é bom a você mesmo, outros também serão.

5. Ame aos outros da forma que você quer ser amado. Para criar uma vibração forte e alinhada com o seu relacionamento amoroso desejado, Ame aos outros da forma que você quer ser amado. Incondicionalmente, sem restrições, abertamente - ofereça seu amor aos outros. É uma maneira excelente para criar o alinhamento, e advinhe - Você sente-se bem.

6. Finalmente, deixe ir tudo aquilo que não está funcionando em sua vida. Para que as coisas boas acontecam (como obter a vida amorosa que você quer), você tem que sentir-se bem. Eliminar tudo aquilo que está te deixando mal. Seja o trabalho, maus hábitos, apartamento, relacionamento amoroso - tudo aquilo que você não se sente bem tem que ser remediado. Criar um aspirador (na intenção de aspirar as coisas ruins) em sua vida, permite ao Universo a preencher com coisas melhores.

A última dica por ela mesma pode abrir a janela da oportunidade que permite uma avalanche de coisas boas vir a sua direção!

Você encontrará que essas dicas tem uma coisa em comum: a criação de uma vibração alinhada com o relacionamento amoroso desejado. Porque “coisa atrai coisa” o poder da Lei da Atração está no alinhamento das vibrações (seus pensamentos e emoções) com os seus desejos e resultados. Espero que alguma dessas dicas possa te ajudar a obter um melhor relacionamento amoroso.

SAIBA SE SEU RELACIONAMENTO TEM FUTURO:DICAS

RELACIONAMENTO

 

Seja realista 

A maioria das pessoas idealiza o amor de acordo com sua educação e a cultura que o cerca: os filmes convidam você a sonhar com relações românticas ou com parceiros ideais, que fazem elogios o tempo todo e mostram o quanto não conseguem viver ao seu lado.

Ao se apaixonar, a pessoa costuma adaptar seu comportamento as expectativas que tem em relação a outra, ou a sua idéia de amor ideal. Mais cedo ou mais tarde, as personalidades aparecerão e com elas as primeiras decepções - para impedir isso, é preciso saber entender o outro.


Evite desistir logo 

Entregar os pontos diante do primeiro grande problema não é a melhor solução, já que todos sabemos que nenhuma relação ou pessoa é perfeita. Para melhorá-las, é preciso trabalhar e ser perseverante. Uma relação se constrói dia após dia e por ambas as partes, que se esforçam para vigiar os defeitos e potencializar seus pontos fortes, que reforçam o amor.

Pode ser que isto acabe com os ideais românticos de alguém, mas evitará surpresas futuras.

Conheça o passado amoroso de quem está com você
Segundo a psicoterapeuta nova-iorquina Marilyn Graman, muitas vezes não buscamos informação suficiente sobre a outra pessoa quando começamos a sair com ela.

“É importante conhecer o passado amoroso de alguém, porque tem muito a ver com como ela se comportará no futuro”, completa.

Para conhecer seu companheiro, é bom saber as seguintes coisas: ele teve alguma relação longa ou a maioria delas foi curta? Faz planos para um futuro próximo ou só pensa um ou dois meses a frente? Fala em ter uma relação longa ou se casar? Há alguma referência em suas conversas sobre como ele gostaria que fosse uma relação séria ou o casamento?

Atenção as discussões
As disputas indicam a saúde da relação. São positivas quando buscam um acordo ou uma solução, sem violência, insultos ou humilhações, e quando servem para que a relação funcione, como um nexo de atração para reviver a sexualidade, ou pelo prazer trazido pela reconciliação posterior.

Por outro lado, podem ser negativas se envolverem terceiros para conseguir algo ou envolvem uma crítica constante, auto-estima baixa ou críticas pessoais sobre a outra pessoa. Outro ponto negativo é recorrer a chantagem psicológica. Mais um sinal de que algo vai muito mal é quando a discussão utiliza-se do silêncio como resposta, ou quando se age com indiferença para acabar com a paciência do companheiro.

As brigas se tornam extremamente difíceis de ser contornadas quando começam exigindo concessões que o companheiro não está disposto a fazer. A situação fica ainda pior quando ele sempre reage negando para não perder a batalha ou cedendo para não discutir mais.


Perguntas-chave
 

Para ajudar a decidir se vale a pena continuar a relação, deve-se pensar numa série de perguntas:

1 - A relação tem o mesmo significado para os dois? Pode ser que uma pessoa busque estabilidade e compreensão, enquanto a outra pensa apenas na paixão e na aventura.

2 - Vocês têm interesses ou objetivos que podem ser compartilhados?

3 - Está disposto a fazer todo o possível para solucionar os conflitos que o levaram a pensar em se separar?

4 - Com o fim desta relação, acha que terá poucas chances de se apaixonar por outra pessoa?

5 - O desgaste se deve mais a motivos práticos de convivência que a razões emocionais, como a falta de amor ou paixão?

6 - 
As alegrias da relação superam os problemas?

Se a resposta a maioria destas dúvidas for positiva, o casal tem muitas chances de se salvar e continuar sua relação, uma vez resolvidas suas diferenças.

 

DICAS PARA SALVAR OU MANTER SEU CASAMENTO

 

RELACIONAMENTO

 

 

“Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim…” Que delícia se fosse sempre assim como cantava Vinícius de Moraes e Tom Jobim. Infelizmente, os relacionamentos estão sempre aos trancos e barrancos.


O amor é assim, não tem garantias. Hoje pode estar as mil maravilhas e, amanhã, tudo acabado! Se pudéssemos ter poderes extra-sensoriais para sacar tudo o que está acontecendo (e nos prevenir) seria ótimo. Mas, como somos simples mortais (e no máximo suspeitamos que a coisa não anda bem), as vezes, presenciamos o fim de uma linda história de amor com as mãos atadas, sem ter o que fazer.

Mas saiba que, mesmo tendo os poderes limitados, podemos (e muito) ajudar ou atrapalhar o destino de vez! Para não deixar você fazer gol contra, elaboramos um “Manual Prático de Sobrevivência para os Namoros na Corda Bamba”.

Leia as dez dicas e faça seu relacionamento durar! 


Dica 1: Pare de viajar. Namore no presente 

Planos, planos e mais planos. Você e seu gatinho(a) estão apaixonadíssimos, mas isto não quer dizer que a data do casamento já esteja marcada. Comprar um carro juntos daqui a dois anos, viajar para a Europa em 2004, filhos… Evite fazer planos deste tipo.

O namoro está começando agora, você está caidinha(o) por ele(a) e gostaria que isso durasse para sempre. Pode ser que dure, pode ser que não. Nós nunca sabemos o que se passa na cabeça dos outros. Às vezes, seu amado(a) pode se sentir pressionado(a) e, como conseqüência, pular rapidinho deste mar de rosas e promessas.

Como ninguém sabe o que vai acontecer, a melhor coisa é aproveitar o aqui e agora. Planeje programas para hoje, para amanhã, para o próximo final de semana. Se for impossível deixar de lado todos estes planos que povoam sua cabeça, tente maneirar para não assustar o garoto(a).

Ao invés de esperar cinco anos para colocar em prática um roteiro romântico, surpreenda seu namorado(a) com passeios rápidos e diferentes. E nem precisa ir tão longe. Com certeza há vários lugares em sua cidade que podem propiciar um romântico passeio e render vários beijos gostosos e reais…

Dica 2: Elogie, elogie, elogie…
 

Quem não gosta de receber elogios? Da mãe, do tio, da amiga, do pedreiro da esquina… Todo mundo adora! Então, já que isto é unanimidade, aproveite e encha seu namorado(a) de frases do tipo: “Que calça linda”, “Adoro seus olhos”… Essas declarações valem ouro.

Todo mundo gosta de ser valorizado e que os outros notem suas qualidades (principalmente se os elogios partirem do amado). Quando você diz que admira alguma coisa nele(a), está dizendo que está apaixonada(o) sem precisar da frase solene “eu te amo”, que, as vezes, faz o clima ficar um pouco pesado. Ah, mas só valem elogios sinceros, viu?

Dica 3: Conquiste todos os amigos

Somos seres extremamente influenciáveis. Seu namorado(a) não é diferente. Se os amigos dele(a) acharem você horrorosa(o), chata(o), antipática(o) e sem-graça, as chances deste namoro continuar ficam bem reduzidas.

Além da opinião sincera dos amigos (tenha a certeza de que eles vão meter a boca no trombone se te acharem insuportável), rola muito ciúme quando um dos membros do grupo “se arranja”. Esta é uma situação delicada, que exige uma estratégia especial.

Você jamais deve declarar guerra a esses colegas. O melhor a fazer é encontrar um meio termo: não ficar distante, mas também não virar carrapato e parecer uma intrusa(o). Seja simpática(o) e companheira(o), converse e se divirta junto com eles. Mas não esqueça o termômetro do bom senso. Cuidado para eles(as) não acharem que sua atenção é insinuação… Lembre-se: o intuito não é que eles se apaixonem por você, senão surgirão mais problemas que soluções.

Dica 4: Espelho, espelho meu?

A aparência é importante. Não é porque você já o(a) conquistou que vai relaxar. Imagine a cena do marido barrigudo assistindo televisão ou da mulher grudenta de óleo de cozinha… Nada agradável, não? Não precisamos exagerar, mas se cuidar é essencial tanto para o seu namoro como para a sua vida, em geral.

Entretanto, não passe dos limites. Não é preciso se enfeitar demais em todas as ocasiões. Para sair no sábado a noite, por exemplo, tudo bem usar uma roupa especial ou um perfume delicioso. Mas, nos outros dias, jeans e tênis é um jeito simples e legal de ficar bonita(o).

Nunca se esqueça que os cuidados vão além do que você vê no espelho. Procure ser uma pessoa interessante, cheia de novidades e assuntos legais para conversar. A sua personalidade conta mais pontos do que um pescoço cheiroso ou um vestido cravejado de diamantes.

Dica 5: Deixe (ou não) barato 

Um dia você se ligou que ele(a) deu uma desculpa muito da esfarrapada. Isto aconteceu numa bela tarde de domingo quando ele(a) simplesmente deu o cano no aniversário da sua mãe e disse que estava com dor de dente. Calma. Não fique desesperada(o) por isso, achando que ele(a) mente para você o tempo todo. Talvez ele(a) estivesse com vergonha de ir a festa e achou indelicado dizer a verdade. Espere ele(a) falar e não se intrometa em tudo.

Mas se ele(a) for mal-educado(a) e te deixar, muitas vezes, em segundo plano, não engula sapos ? toa. Ele(a) mente direto? Não deixe passar em branco. A gente deixa passar uma, duas, mas tem limite. Está na hora de ter uma conversa séria, pois, assim, não vale a pena namorar.

Você não vai morrer se terminar (mesmo que ache que vai, diga isso a ele(a) para pressionar um pouquinho…). Esse remédio é do tipo que mata ou cura. Tomara que seja a segunda opção, mas, se não der, relaxe e pense se era legal ter uma pessoa mentirosa e mal-educada ao seu lado.

Dica 6: Pense bem e apresente os amigos certos? 

É claro que, com o tempo, ele(a) vai acabar conhecendo todas as suas amigas(os). Mas vamos falar das primeiras semanas de namoro. Pense bem nas coleguinhas que você vai apresentar. Talvez não seja uma boa idéia escolher aquela que está saindo de uma crise de depressão agora.

E, com certeza, é melhor você deixar a sua amiga top model ou o seu amigo sarado que brigou com a namorada para o fim da lista. Mais uma coisa: não faça pressão para
ele(a) se enturmar logo com todo mundo. Estes amigos, que você conhece há anos, nunca fizeram parte da vida do seu namorado(a). A empatia surge aos poucos, mas, as vezes, alguns gênios não se cruzam e, nestes casos, não adianta forçar a barra.

Dica 7: As festas de família?
 

Para ele(a), conhecer os seus pais já não é uma experiência muito tranqüila. Imagina encontrar de uma vez só os primos, tios, avós e madrinhas… E, pra ajudar, seus parentes vão ficar olhando para ele(a) com aquela cara de “então é esse o tal namorado(a)”.

Se tiver uma celebração muito importante, como o casamento da sua irmã mais velha, convide o garoto(a), mas, se vocês estiverem no segundo dia de namoro, talvez ainda não seja a hora de colocá-lo na forca deste jeito.

Dica 8: Namoro também tem feriado 

Um situação hipotética: vocês namoram há um mês. Quantos dias você deixou de ligar pra ele(a)? Se a resposta foi nunca, é recomendável que você leia todas as dicas, pois seu namoro corre um grande risco de sumir no ar.

Não é porque vocês estão namorando que precisam se ver todo dia e falar ao telefine a cada vinte minutos. Se numa noite, ele(a) telefonar dizendo que vai dormir cedo, sair com amigos ou estudar, fique tranqüila(o). Ligue para as suas amigas ou amigos (aqueles que andam reclamando que você sumiu, sabe?) e combinem um cineminha.

E, se o celular dele(a) der caixa postal, ou ele não telefonar até as 23h, não ligue desesperada(o). No dia seguinte será uma delícia matar as saudades.

Dica 9: Não namore a família 

É ótimo chegar na casa do namorado(a) e não se sentir enjaulado, encurralado e desesperado. É assim que muitas pessoas ficam quando a sogra(o) está presente no recinto. Mas há o outro lado: há aqueles que se dão tão bem com as cunhadas, sogro e papagaio, que até esquecem quem é realmente o namorado.

Sair com a sogra para comprar ovos de Páscoa, para ir no chá de bebê da tia avó, conversar com as cunhadinhas pelo telefone e ficar íntima da família toda pode deixá-lo(a) se sentindo vítima de uma conspiração. O menino(a) pode imagimar que você está criando uma rede de espiãs dentro da casa dele. O que, as vezes, é verdade…

Dica 10: Não escancare a sua vida
 
Um relacionamento não suporta muitas mentiras, mas “esquecer sem querer” de contar algumas coisas, tudo bem. Não é para esconder do seu namorado(a) que você já ficou com outros garotos(as), mas também não precisa contar todos os detalhes daquele gato(a) maravilhoso(a) que te agarrou no último carnaval.

Às vezes, adoramos fazer essas coisas só para nos super valorizarmos, tipo: “você não é o único(a), seu bobo(a)”. Cuidado, pois essas atitudes podem ter um resultado contrário ao que você deseja.

Não precisa forçar a barra contando como aquele menino(a) beija bem, daí, ao invés do teu namorado(a) te achar o máximo, ele vai mandar você catar coquinho… Saiba dosar suas revelações pessoais.

ENSINE SEU PARCEIRO A SER MAIS ROMÂNTICO

RELACIONAMENTO

 

 

Por mais que você seja uma mulher moderna e tenha plena consciência de que a vida nem sempre é igual a um enredo de cinema, nada impede você de se encantar com um gesto ou uma atitude romântica.
Seu parceiro pode não fazer o estilo do galã do filme e, sim, o tipo mais “durão” e contido. E talvez ele nem desconfie que você gosta deste tipo de atitude e neste caso, nada como você dar uma ajudinha para criar um clima mais romântico no seu relacionamento.

Para a psicóloga Silvana Martani, quem quer mais romance em um namoro ou casamento não pode demonstrar que a relação está perfeita. “As mulheres não podem fingir estarem satisfeitas, quando na verdade querem mais carinho e atenção. Se elas não demonstram que o relacionamento precisa de mudanças e nem mesmo estimulam este tipo de atitude fica bem difícil fazer com que o homem perceba esta falha”, declara.

Segundo a psicóloga Renata Soifer, também é necessário ter consciência de que carinho e romance são coisas absolutamente diferentes. “Você pode ser carinhoso com um filho, com um amigo, com seus familiares e até com um funcionário, sem ser romântico. O carinho é uma forma de expressar seus sentimentos ao outro que pode ou não incluir contato físico. Já o romance, inclui a idéia de paixão, que seria continuar alimentando aquele conjunto de sensações que fazem com que a vida pareça ter sentido”, explica.

Se a idéia é ter mais romantismo, de acordo com a psicóloga Renata Soifer, a melhor maneira é ter uma postura semelhante com o parceiro. “Para que seu parceiro seja mais carinhoso, penso que a melhor atitude seria ser carinhosa com ele. Diminuir as expectativas e procurar doar seu carinho e cuidados. O toque é um veículo fantástico para isso. Por tanto a massagem, o cafuné e o abraço são exemplos de como podemos oferecer esse carinho para a pessoa amada”, enfatiza Renata.

Na opinião da arquiteta Marcela Arruda, 24 anos, todo mundo tem um pouco de romantismo, só que em umas pessoas isso se torna mais explícito. “Preparar um jantarzinho bem gostoso, fazer mimos para seu parceiro, como deixar um bombom no carro com uma mensagem de carinho, podem despertar a vontade de retribuir”, conta. “Quando a gente realmente gosta de alguém, faz coisas que achava que jamais iria fazer e muitas vezes inconscientemente. Só que o romantismo pode se tornar algo piegas se as ações forem forçadas”, completa.

A psicóloga Renata Soifer também concorda que não há problema em expor para seu parceiro que você quer mais romantismo na relação, só que é preciso tomar cuidado para que as exigências e expectativas em cima do outro não sejam muito altas. “Em um relacionamento, conforme vamos conhecendo o outro, aquilo que projetamos se choca com a realidade e acaba causando frustração”, explica. “Por mais que você queira um parceiro romântico, não pode forçar uma situação. O relacionamento inclui a aceitação, admiração e desejo pelo outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse”, acrescenta.

“A maior motivação que podemos ter para o romantismo é fazer a pessoa que amamos feliz, desde que isso não modifique os nossos valores”, diz a consultora de telecomunicações Tábitha, 23 anos, que preferiu não ter o sobrenome revelado. “O cuidado deve existir para que o romantismo não seja banalizado nas relações. Se isso não acontecer, ele só agregará coisas boas”.

“Meu recado para as mulheres é que resgatem os aspectos femininos que estão sendo cada vez menos valorizados pela nossa cultura. Valores como o sentimento, a afinidade, compaixão e flexibilidade, foram desvalorizados em detrimento a supervalorização do lucro e status acima de tudo”, relata a psicóloga Renata Soifer.

Silvana Martani ainda acrescenta: “o romance dá o tempero, brilho, cor, emoção e faz toda a diferença em um relacionamento e vale a pena experimentá-lo”.

OS OPOSTOS SE ATRAEM?

RELACIONAMENTO

O grande sonho inatingível da humanidade é a felicidade plena e por isso a busca pela fórmula de modelo ideal de relacionamento faz parte do script dessa busca incessante.

Se já é difícil tomar decisões pessoais e perseguir a realização desses objetivos, imagine fazer isso num relacionamento afetivo onde tem o outro como variante e, como uma outra persona, com sonhos, desejos e dificuldades pessoais.

Por isso que no que diz respeito aos relacionamentos humanos e, principalmente afetivos, nenhuma assertiva funciona, pois os afetos funcionam sob regras próprias, construídas principalmente por experiências vividas, cultura, educação e muitos outros fatores, inclusive e principalmente os inconscientes.

Nessa busca, vez ou outra, aparecem certezas ou modismos que acabam (des)orientando-nos ou é a busca da alma gêmea ou também a radicalização dos opostos que se atraem.

E sobre isso eu gostaria de refletir, pois nunca se viu tantos desencontros e tanta fugacidade nos relacionamentos afetivos.

Tudo que é novo ou diferente é muito excitante. Isso se aplica às diferenças entre as pessoas, de personalidade ou mesmo de maneiras de viver. Portanto, conviver com alguém que não seja em nada semelhante a mim ou ao meu contexto é atraentes, sem dúvida! Mas, convenhamos, deve dar um cansaço e tanto!

Mas a excitação que a novidade traz gera uma energia extra que a curiosidade alimenta e sabemos que uma experiência nova pode ser muito criativa e apaixonante. Faz a pessoa enxergar um mundo novo além de seus horizontes e hábitos e isso leva a um crescimento pessoal grande e prazeroso, desde que seja produtivo.

Caso contrário será mais uma página para o rol de relacionamentos destrutivos, não do relacionamento em si, mas destrutivos para os sonhos, o ego e muitas vezes para a própria vida.

Quando falamos em relacionamentos afetivos, deduzimos o desejo de construir uma relação baseada num primeiro momento na paixão e que, ao amadurecer, reforce o interesse entre as partes se transformando, talvez, naquilo que chamamos de amor. 

Nesse sentido, as diferenças não excluem a possibilidade de dar certo, mas que convenhamos faz com que se tenha mais trabalho. Isso, sem dúvida.

O fato de pessoas sempre se sentirem atraídas por personalidades opostas tem a ver com a idéia de ver no outro o que ela deseja para si ou, no mínimo, o que a instiga.

A inveja existe e é disso que estamos falando. A inveja, tão mal falada, também pode ser a ferramenta que vai nos trazer o crescimento pessoal quando bem elaborada. Mas, de uma forma geral, nas histórias de paixão, o que traz um peso maior é a descoberta do outro diferente.

Por isso, é tentador. Mas vejam bem: diferentes todos nós somos e isso até certo ponto é vantagem. Contudo, falando de oposto, também sabemos que, no mínimo, devemos ser maleáveis para aceitar, acatar e até para conviver.

Como os afetos não são ciências exatas não podemos falar taxativamente em probabilidades de acerto e erro sem se viver esse tipo de situação.

Porém, quanto maiores as diferenças menores as chances, não há dúvida. Isso ocorre principalmente com diferenças de base, como caráter, moral, religião e não necessariamente quanto ao estilo de música que cada um gosta.

As diferenças enriquecedoras são aquelas baseadas nos aspectos que enriquecem a relação e não naqueles que esvaziam e exigem sacrifícios. Pois numa determinada hora essa conta será cobrada.

Acho que seria mais produtivo ao invés de discutirmos apenas diferenças e semelhanças focarmos as questões de identificação, pois identificação está relacionada com admiração, alegria e prazer. Com certeza são aspectos que aproximam.

Mas isso nada tem a ver com alma gêmea. Pessoas iguais acabam tornando o relacionamento tranqüilo, porém monótono e a monotonia geralmente não deixa margem para se criar algo.

Dia desses ouvi uma brincadeira sobre essas relações entre iguais. Falava que dizer ´eu só vou onde você vai´ parece letra de música, samba canção cujo nome é ..fim de caso.

Desencontros, crises e dúvidas nos levam à reflexão sobre nós mesmos e, ao refletirmos nos conhecemos melhor a nós e aos nossos reais desejos. E se apropriando disso, temos mais condições de dialogar, não aquele diálogo infrutífero de palavras vazias e sim o diálogo do encontro, com a possibilidade de desencontrar e reencontrar ali adiante quando por ventura eu me descaminhar.

Receitas prontas não existem, mas basicamente desejos em comum, vontade de crescer com a relação e que essa relação seja o instrumento de busca conjunta para os mesmos objetivos. Eu gosto muito de uma frase de Saint Exupery que traduz talvez a receita: “caminhar não olhando apenas um nos olhos do outro, mas ambos na mesma direção”.

ESCREVA A CARTA DO DIAS DOS NAMORADOS

RELACIONAMENTO

 

 

Uma carta é uma demonstração de carinho, de que aquela pessoa realmente é especial em sua vida.
Use sua criatividade e junto com algumas dicas elabore a carta mais bonita que você já fez.

1. Limpe a sua mesa e a sua mente de distrações. Se você ama alguém suficientemente para escrever essa carta, ele ou ela merece sua total atenção.

2. Coloque uma foto do seu/sua amado(a) em sua frente.

3. Coloque a sua música favorita no som.

4. Pegue a sua melhor caneta e papel.

5. Em outra folha de papel, faça duas listas:
a) as qualidades que você mais gosta do seu/sua namorado/namorada.
b) o que você espera para o futuro de vocês dois.

6. No corpo da carta, comece descrevendo o que você acha que o/a faz tão especial para você. Coloque ao menos três qualidades que você adora, idealmente emocionais, espirituais e físicas.

7. No próximo parágrafo da sua carta de amor, compartilhe seus sonhos e planos para o futuro de vocês.

8. Termine a carta Dia dos Namorados com um recado romântico, “Sempre seu/sua” ou “Te amo para sempre” funcionam bem.

9. Não esqueça de assinar sua carta de amor!

10. Jogue um pouco do perfume que você mais usa na carta de dia dos namorados.

11. Espere um dia antes de mandar a carta. Você pode mudar de idéia.

Dicas: 

Não mencione mais ninguém na carta além de você e o seu/sua namorado/namorada.

Tente conseguir um selo especial nos Correios.