Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
moda mulhe
intimidade femanina
tudo sobre sexo
dicas 30 beijos do kama s
6 DICAS PARA TER A VIDA A
dicas e cuidados com seus
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1210 votos)




ONLINE
2




Partilhe este Site...



amigos-vale ouro <div data-mvc-banner="sky-wide"></div><script type="text/javascript"> (function(storeName) { var b = document.createElement('script'); b.type = 'text/javascript'; b.async = true; b.src = 'https://www.magazinevoce.com.br/js/banner.js?store='+ storeName; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(b, s); })('luxmais'); </script>

 

 

 

 

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Sócrates

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.

Millôr Fernandes

No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos.

Martin Luther King" alt="" width="58" height="64" />

curte tambem a minha pagina no face

https://www.facebook.com/pages/Amigo-Que-Nos-Aplaude-E-Nos-ignora/234416906758945?ref=bookmarks


contos
contos

 

ELICIOSA VIAGEM

15 Votos

 

1010594_128707387336499_20382705_n

A minha vida na faculdade não era fácil. Conciliar estudos com trabalho era algo cansativo, mas ter uma colega como Raquel compensava o esforço! Já falei de como começamos nossas loucuras em outro postMinha colega de faculdade… Hoje, com o sol acabando de levantar eu resolvi acordar algumas lembranças e compartilhar com vocês.

Raquel era minha doce morena de olhos famintos, seios pequenos e pele de deusa. Era julho, recesso em nossa faculdade e resolvemos fazer uma viagem. Fomos para uma cidade do interior de nosso estado. Tínhamos que pegar dois ônibus. Assim fizemos. No primeiro passamos 6 horas, madrugada a dentro. Língua a dentro, dedo a dentro…se é que vocês me entendem. Durante essa viagem, nos beijamos loucamente nas poltronas 48 e 49 do ônibus azul.

Os beijos não era suficientes e minha safadinha tirou a calcinha e nos cobriu com aqueles lençóis que o motorista nos entrega. Meus dedos corriam dentro dela…estavam todos molhados, seu mel era delicioso, tanto era que ela adorava lamber a ponta de meus dedos assim que eu os tirava de seu sexo. Quando chegamos na dita cidade, logo fomos para a pousada, ficava em um ponto elevado diante de um rio.

Era dia, mas assim que peguei nossas chaves e entrei no quarto, já estávamos um sobre o outro. O tesão era visível. Seus olhos me devoravam com ferocidade e os meus já tinham devorado o corpo de minha morena há algumas horas, mas ainda não era o bastante. Coloquei-a na parede, arranquei seu vestido… e vi aqueles lindos seios pequenos. Minha boca sempre era atraída pelas minhas uvas morenas, tratei de mordiscar seus mamilos e ir direto ao assunto, já que ela estava sem calcinha. Minha língua desceu do seu queixo ao seu umbigo. Minha mão estacionou em seus lábios vaginais, abrindo-os delicadamente, preparando para o momento que ela esperava. Desci mais e coloquei minha língua entre eles…que delícia de mel ela tinha!

Ela tremeu as pernas e percebi que estava na hora de ir adiante. Ela atracou suas pernas em minha cintura, meu membro já estava saltando da bermuda… cravou suas unhas em meu pescoço no momento em que a levantei e beijei sua orelha. Levei-a para a poltrona ao lado e ordenei que ficasse ali, de costas e calada.  Abri a mochila que estava no chão, peguei meu cinto e o usei para amarrar suas mãos atrás de suas costas…ela gostava de ser dominada. De costas, sem oferecer resistência aos meus decretos, abri um pouco mais suas nádegas, meu recanto!

Com a bermuda posta no chão e cueca sabe-se lá onde, tratei de penetra-la…sempre com força…
- Mete, mete isso com raiva! – Ela dizia.
A cada palavra um tapa.
- Você não fala…se falar é punida.
- Adoro apanhar assim… – provocava…
Continuei ali…sem parar, minha transpiração era intensa. Senti seu gozo molhando meu membro…mas eu queria mais. Parei e tirei o cinto de suas mãos.
- To livre?
- Não, abra a janela… – Ela estranhou mais fez.
Com a janela aberta, víamos o rio e pescadores lá embaixo…
Coloquei-a de costas novamente e comecei o meu ritual de novo. Agora imaginando que ela era a esposa de cada um daqueles pescadores, ela sem dúvida imaginando que meu p… era o membro de cada um dos pescadores dentro dela.
Aquilo nos deixou mais quentes… estava prestes a gozar, latejando…disse a ela que iria gozar tudo dentro dela. Logo Raquel tratou de pedir:
- Goze nos meus seios…eles querem leite.
Se virou pra mim e me chupou com sua lingua veloz…algumas gotas caíram em seus lábios e ela viu todo o meu leite correr em seus seios, descendo ao umbigo…Ela sorriu e disse que iria ao banho se preparar para a segunda rodada.
Foram três dias de muita luxúria naquela cabana, naquela janela…a pousada não foi mais a mesma depois de nós.
 
Conto escrito/enviado por Hopkins – 22/07/2013

CASADA CARENTE

 
16 Votos

1014135_494131097341643_1611616661_n

Meu nome é Kátia, tenho 39 anos e um corpo de dar inveja a muitas garotinhas de vinte…

Sou loira e tenho uma bunda tamanho G de gostosa. Quando eu passo não tem homem que não olhe me desejando. Sou casada… e muito bem casada. Meu marido é lindo e tem 45 anos. Ultimamente ele tem me deixado um pouco de lado por causa do trabalho que tem tomado todo seu tempo.

Eu sou uma mulher muito fogosa e se dependesse de mim nós transávamos todos os dias. Mas minha história começa no dia em que meu maridinho não pôde me levar ao trabalho, já que ele me levava todas as manhãs. Nesse dia eu tive que ir sozinha e como eu estava atrasada, peguei o carro de um rapaz que faz transporte particular.

Todos os dias eu o via passando, mas nunca havia entrado em seu carro. Mas naquele dia resolvi arriscar aquela condução. Quando eu entrei no carro… Meu Deus! Eu me deparei com um deus grego. Como ele era lindo e forte, aliás muito forte, usava camiseta que realçava ainda mais seus músculos. Sentei atrás e não conseguia tirar os olhos dele…

De repente percebi que ele também não tirava os olhos do retrovisor. Chegou a ajeitá-lo para ver minhas pernas… Como sou safada, disfarçadamente abri as minhas pernas deixando ele ver minha calcinha. O rapaz quase enlouqueceu!! Ele me deixou no meu destino e continuou viagem pois haviam outros passageiros.

No dia seguinte não fiz nenhuma questão do meu marido me levar. Peguei o carro e me sentei na frente. Ele estava de bermuda. Tinha as pernas mais lindas e grossas que já vi. Ele perguntou meu nome e depois sem perder tempo se declarou, dizendo que não tinha conseguido dormir pensando em mim, e que havia se apaixonado… Nossa,a esta altura já estava muito molhadinha, pois eu também não havia dormido pensando nele. Ele não pegou nenhum outro passageiro e fomos só nós dois.

Ele parou o carro e disse que precisava me beijar de qualquer maneira. Estava torcendo por isso, mas fiz um charminho dizendo que não podia por ser casada. Ele nem ligou! Mesmo eu dizendo isso, colocou a mão atrás do meu pescoço e me puxou com carinho pra sua boca deliciosa e me beijou muito. Que delícia de boca!!

Depois desceu pelo meu pescoço até meus peitinhos que já estavam durinhos de tesão. Abriu minha blusa e sem pensar, chupou meu peito de forma gulosa quase querendo engolir!! Eu já estava jorrando de tesão. Ele, determinado em me comer, pegou minha mão e colocou em seu gigantesco p… duro. Colocou pra fora da bermuda e sussurrou no meu ouvido, pedindo para chupá-lo.

Era o que mais queria naquela hora. Caí de boca esquecendo completamente que era casada. Nunca tinha visto um tão grande como aquele! Encheu minha boca, chupei muito e depois desci com a língua até o saco. Ouvia ele gemendo e me chamando de puta…

Ele meteu dois dedos em mim e adorou ver o quanto eu estava molhada. Gritava de prazer, ele metia os dedos com velocidade e ao mesmo tempo chupava meus peitos… Que delícia, eu não aguentei e gozei nos dedos dele. Em seguida, ele passou a empurrar minha cabeça para o meio de suas pernas. Comecei tudo de novo até que de repente ele se encolheu todinho e derramou um jato na minha boca! Chupei tudo, engoli tudinho, não deixei cair nada. Ele amou…. depois ligou o carro e me levou pra um motel.

Quando entramos, ele já estava duríssimo de novo e eu encharcada de tesão… Tirou minhas roupas e me deixou peladinha… Disse que queria minha bunda gostosa, queria me comer por trás… aliás,meu sonho. Ele me deitou lentamente na cama e tirou suas roupas. Depois se ajoelhou em cima de mim deixando seu lindo membro na minha cara e começou a me bater com ele… Imediatamente me virou de costas e começou a me penetrar.

Bem… mas acho que isto dá uma outra história! Outro dia eu conto esta…

Conto enviado/escrito por Kátia – 21/07/2013

 

#Obs: o conto foi enviado assim mesmo… sem o final! Estaremos aguardando o final desta história. (Andrezza / Meus Fetiches)

NUM DIA DE CHUVA

 
19 Votos

526058_485932321456933_1875476768_n

Já voltando para casa, naquele dia chuvoso, todas as lembranças voltavam á minha mente. Tinha acabado de viver a melhor de minhas aventuras e não estava acreditando em tudo que estava acontecendo. O vento batia suavemente em meu rosto trazendo o perfume dele, ainda impregnado em mim. Um sorriso se abriu dentro de mim, finalmente estava satisfeita.

Conheci Eduardo em  um site de relacionamentos. Desde o primeiro contato tivemos boas afinidades; ele parecia ser uma pessoa de confiança, séria, um homem culto e muito bonito. Difícil acreditar que um homem daqueles pudesse dar retorno às minhas mensagens, com tantas mulheres (provavelmente) à sua volta. Mas ele não só deu retorno como fez questão de me conhecer. Passamos um bom tempo nos “conhecendo” à distância: mensagens, email, fotos e algumas conversas pelo Skipe. Minha câmera não estava funcionando, logo ele não me conhecia realmente a não ser pelas fotos que eu mandava.

Combinamos de nos vermos em uma quinta-feira. Só que o dia amanheceu chuvoso! Detesto chuva! Não saio de casa em dias assim, a não ser por trabalho. Mas neste dia estava de folga. E ele começou a insistir em me ver, que seria apenas um “oi” pra gente se ver pessoalmente… Até porque depois ele precisava voltar ao trabalho. Tentei desviar sua atenção mas ele se mostrava irredutível! Não tive outra saída a não ser me encontrar com ele… Tomei um banho rapidamente, coloquei uma roupa qualquer e resmunguei baixinho por ter que sair naquele frio!

Confesso que todas as minhas defesas e meus resquícios de mau humor se dissiparam no momento que o conheci. Eduardo abriu um lindo sorriso iluminado por aqueles olhos azuis… que eu simplesmente perdi a noção do tempo! Estava muito nervosa, escondi as mãos para que ele não visse elas tremerem feito uma adolescente!!

Conversamos naturalmente enquanto rodávamos pela cidade. A chuva caindo pesada lá fora! Ele se mostrou muito mais simpático, educado e mais bonito do que eu imaginava. Disse que queria tomar um vinho comigo… E já foi entrando em um dos motéis mais lindos da cidade. Nem deu tempo pra pensar…

Antes de subir, ele pegou uma garrafa de vinho no banco de trás do carro e me conduziu ao quarto. Era um homem alto, porte atlético. Nunca fiquei tão à vontade com alguém quanto foi com ele, num primeiro encontro. Realmente parecia que ele já fazia parte de minha vida… enquanto ele preparava as taças, pude perceber aquele volume se pronunciando dentro da calça. (hummm…que volume!). De maneira descontraída, falamos sobre assuntos diversos até surgir aquele primeiro beijo… E eu tentando lembrar qual era a lingerie que havia colocado… Maldita pressa em sair! Por que não me preparei??

Ele sentou na minha frente, aproximou o corpo de mim e perguntou: “Será que vai ter química entre nós? Vamos ver?” e me deu um beijo tão gostoso que me deixou quente na hora! Sentei no seu colo, nos beijamos muito… Pude sentir aquele tal volume me pressionando contra a roupa. Eduardo falava coisas obscenas, sussurrava delícias ao meu ouvido e tirava minhas roupas lentamente. Tirou sua camisa… Pude sentir seu cheiro! Que homem! Mordia cada pedacinho dele, lambia seu peito ao mesmo tempo em que sentia aquele perfume… tão bom, impossível esquecer!

Em pouco tempo, estávamos nus em cima da cama. No momento que baixei sua cueca, literalmente levei um susto! Era muito maior do que eu pensava e do que havia visto nas fotos! Suspeitei que aquilo não coubesse em mim… Bati com seu membro em meu rosto, lambi-0 de cima a baixo, enquanto olhava sua expressão de completo tesão! Ele bebia vinho depois chegava perto de mim e derramava em meus lábios… Estava com vergonha de mim, mas ele me deixou completamente a vontade comigo mesma.

Em determinado momento, seu telefone toca. Era do seu trabalho: negócios a resolver. Fui “ordenada” a continuar minha deliciosa tarefa. Era lindo de ver ele falando de questões do trabalho e revirando os olhos enquanto eu o chupava com o maior prazer… Pude me aproveitar dele nestes longos minutos, levando-o a uma tortura sem fim. Com os olhos e me apontando o dedo indicador, ele prometia uma revanche. E assim foi…

Desligou o telefone e prendeu minhas mãos. Seus beijos eram regados a vinho e lingua quente entrando e saindo de minha intimidade. Não conseguia me conter de tanta vontade dele! Mas ele cumpriu a promessa de retribuir o “castigo” ao telefone.  Gozei abundante em sua boca e pedia por ele, cada vez mais. Queria-o dentro de mim!! Mas ele não entrou…

Podia ver seu membro imenso esfregando em mim, me provocando de todas as maneiras… e ele adiando ao máximo este momento! Ele me lambeu de todas as formas possíveis, até me penetrar inesperadamente. Nem deu tempo pra ver se havia colocado a camisinha, de tão rápido que foi (mas colocou!). A dor foi tão grande, tão boa… Senti cada pedacinho meu preenchido por ele! Colocou tudo de uma vez e ainda ficou observando minha expressão surpresa, rindo malicioso…. eu me perdi no meio daqueles olhos azuis.

Começou com aquele vai-e-vem enlouquecedor… que só de lembrar outra vez, ja fico molhada! Acabou comigo! Nunca vi tanta disposição para  o sexo num homem só! Transamos em todas as posições imaginadas. Gozei não sei quantas vezes de tanto tesão… E ele nem parecia cansado! Brinquei perguntando se ele sabia o que era gozar. Levei mais uma boa “surra” de sexo pra aprender a ficar quieta! Queria brincar em “outro local” mas não tive coragem de atender a seu pedido… Neste caso, o tamanho era um documento e tanto!!

Tirou a camisinha e pediu minha boca mais uma vez. Minhas mãos pequenas se aliaram aos meus lábios para, logo em seguida, sentir aquele gozo inundando meu rosto e minha boca. Não deixei escapar nada! Ele gemia e se contorcia abaixo de mim… Foi demais!

- Eu quero te ver muitas outras vezes, Luciana! – disse ele com aquela voz rouca e grossa. – Adorei ter encontrado você!

Meu olhar só retribuía… Estava encantada e não havia outra palavra para expressar este momento. Foi o dia de chuva mais lindo que já vi… Não me arrependi de ter saido de casa neste dia.  Ele fez valer a pena cada minuto. Ás vezes o improviso sai bem melhor do que o planejado.

Recebi uma mensagem dele mais tarde… Que coisa boa isso ! Além de dizer tudo aquilo que eu esperava ouvir, também me disse que fiquei devendo “a parte de trás”!  Sorri e prometi pensar no assunto… E fui embora extremamente cansada e feliz…

SEGREDO 

14 Votos

1006213_494325673988852_985706440_n

Este é meu doce segredo..

Tudo começou quando em um sábado, entediada sem ter oque  fazer, resolvi entrar em uma sala de bate papo. Já estava acostumada a frequentar esse tipo de espaço, pois é um espaço livre aonde você pode ser o que quiser, conversar abertamente sobre assuntos que aparentemente são tabus aos olhos da sociedade.

Neste sábado estava no chat quando comecei a teclar com um homem muito simpático. Descobrimos que morávamos bem próximos. A conversa fluiu tao bem que fomos para o msn. Lá ele me mostrou fotos de viagens onde deu para perceber seu excelente porte físico, um homem bem atlético.

Quando foi minha vez, ele me pediu para mostrar fotos minhas. Fiquei sem graça, pois sou gordinha. Disse isso a ele, mas ele rebateu dizendo que adorava gordinhas! Alias, foi isso que chamou a atenção dele no chat: meu nick “Gordinha Linda”. Começou um bate papo gostoso; disse que era casada e ele tinha namorada.

Como descobrimos que trabalhávamos perto um do outro, no centro do Rio, ele me ofereceu uma carona na segunda. Mesmo relutante eu aceitei. Com o fim de semana todo pela frente, pensei ate que ele iria esquecer, mas pra minha surpresa logo na segunda recebi uma mensagem dele confirmando o encontro.

Aceitei, não queria perder esta oportunidade, afinal na minha cabeça não tinha nada a perder. Confesso que fiquei muito nervosa pensando nessa loucura. Na hora que sai do trabalho fui para o ponto de ônibus esperar ele  vir me pegar. A sensação era um misto de medo, ansiedade e até um certo tesão. Quando aquele carro parou em minha frente piscando os faróis, não acreditei! Era um carro importado que, já de cara me intimidou. Quando vi o motorista então… Nossa!! Pensei: “isso não é para mim”! Um homem alto, com um corpo perfeito, pernas maravilhosas (ele estava de short vindo da academia),cabelos meios grisalhos cortado estilo  militar.. Que homem era aquele??

Entrei no carro e fiquei muda sem ter o que falar. Nosso trajeto era um pouco longo. O tempo todo ele puxava assunto e eu completamente calada e tímida, mas muito encantada. Quando nossa breve viagem teve fim, sai do carro e fiquei me achando uma burra de não ter aproveitado aquela oportunidade. De repente recebi uma mensagem dele pedindo desculpas por ter  forçado nosso encontro e que tinha entendido que a diferença de idade era muito grande (10 anos).

Tomei coragem e respondi a mensagem falando que tinha achado ele um gato, que estava envergonhada e gostaria de uma nova chance. Marcamos um novo encontro para quarta feira e a excitação aumentou! Esse gostinho de perigo era muito bom! Trocamos varias mensagem quentíssimas…

Da próxima vez, quando entrei no carro já fomos logo nos beijando. Ele abriu sua camisa e eu não aquentei quando vi aquele abdômen todo definido. Comecei a beijar e lamber aquela barriga até embaixo. Como ele estava dirigindo, mesmo assim com uma mão só ele agarrou meu seio e ficou apertando. Quando parávamos no sinal, ele chupava meu seios e enfiava a mão por baixo do meu vestido.

Ainda no carro, delicadamente tirei minha calcinha. Imediatamente ele meteu a mão em mim e sentiu como eu estava molhada. Enlouqueceu de tesão!! O que tornava o momento mais gostoso ainda é que ele estava dirigindo… E quando subimos a ponte Rio-Niterói, abri a calça dele e agarrei seu sexo, deliciosamente rijo! Comecei a chupá-lo ali mesmo e cada vez que sentia aquele gosto ,queria muito mais… O trânsito estava péssimo naquele dia. Ele não aguentou e gozou na minha boca. Foi uma delicia que nos deixou com muito mais vontade.

Quando chegamos ao motel, descendo do carro ele foi logo me agarrando. Ainda nas escadas, ele me beijava de um jeito selvagem, parecia que iríamos transar ali mesmo… Foi a transa mais quente que já tive pois foi neste dia que  ele me iniciou no anal. Um tipo de sexo que eu não gostava, mas passei a adorar! Foi delirante…

Depois dessa primeira vez, toda semana saímos pelo menos um dia. Era tudo que queríamos: sexo gostoso sem compromisso. Uma realidade paralela, onde são realizadas nossas fantasias. Realmente aquele homem maduro marcou minha vida e valeu cada minuto tê-lo conhecido.

Hoje sou uma nova mulher, realizada sexualmente e em paz com meu corpo.

SEM CULPA 

22 Votos

1044231_472415286175286_808787641_n

Nega era uma moça bonita, morena brejeira, 27 anos e sedução à flor da pele. Tinha um lance que ela gostava muito de lembrar…Um belo dia, saindo do trabalho, ela entrou no ônibus sentido zona leste para pegar sua filha na casa da sogra .

O cansaço do dia a dia não deixou ver quem estava ao seu lado. Passando dois pontos (depois que ela entrou no ônibus), Wellington virou-se e puxou assunto referente ao trabalho dela. Descobriram-se colegas da mesma empresa, porém em setores diferentes. Acabaram se conhecendo ali no ônibus. Logo chegou o ponto dele, despediu-se e o coração de Nega foi a mil. Uma sensação especial tomou conta dela, apesar de ser casada. Estava enfrentando uma crise terrível na relação… Estava a ponto de terminar um casamento de 8 anos e dois filhos.

Chegou em casa muito cansada mas também empolgada com o encontro inusitado. Foi direto tomar banho, até para evitar conflitos com o marido pois as brigas eram constantes. Muita cobrança, a rotina e família se intrometendo… realmente tudo estava muito desgastante .

No dia seguinte , chegando no trabalho, Nega ficou atenta para ver ser Wellington trabalhava no mesmo setor de trabalho que o seu. Foi fazer sua ronda de segurança na empresa… prestando atenção em cada detalhe. De repente o avistou. Parecia criança ganhando doce. Parecia ser diferente dos outros caras que havia conhecido. Apesar da empolgação, continuou fazendo meu trabalho, apenas disse o cumprimentou.

Chegando na recepção, foi surpreendida por ele, que desceu rapidamente e deu beijo no rosto dela (Deu vontade de virar o rosto e tascar um beijo de cinema). O que a impedia eram as câmeras de segurança; poderia ficar numa saia justa e levar advertência. O interesse ia aumentando, assim como a frequência das conversas entre os dois. Os primeiros sinais de culpa começavam a surgir na mente dela, mas a excitação entre os dois era maior do que tudo.

Os dias foram passando… Rotina gostosa: ele a levava até o ponto de ônibus, conversas sobre todos os assuntos até que veio aquele beijo… Totalmente inesperado! Nega até tentou virar o rosto (nossa, que frio na barriga!) mas não conseguiu evitar. O desejo falou bem mais alto e eles deram um beijo gostoso. Era visível a atração entre os dois. Um abraço forte selou aquele breve encontro. Agora não dava mais para fugir….

No dia seguinte, no horário de almoço, o setor estava completamente vazio. Ela estava arrumando algumas coisas quando ele entrou na sala com uma bandeja de café. Sorriu, virou as costas e saiu rapidamente. Percebeu que ao lado da xícara havia um pequeno bilhete: “Na sala do fundo do corredor”. E uma onda de calor e frio percorreu seu corpo inteiro. Ficou em dúvida… Será que iria se entregar à curiosidade e ao desejo de estar mais uma vez nos braços daquele homem? Não pensou por muito tempo!

Entrou lentamente naquela sala… tudo escuro, janelas fechadas! Sua voz grave cortou o ar: “Sabia que você viria!” E jogou-a na parede no meio de um beijo quente e molhado. Somente sussurros e gemidos se escutava por ali. Naquele momento, o mundo parou. Só haviam os dois ali, completamente entregues à paixão.

Sentia a excitaçao dele pressionando contra seu sexo. Suas mãos deslizaram para baixo, com uma certa urgência… Talvez pressa, mas com certeza com muito desejo. Chegou mais perto. Puxou seus cabelos com força, escutou-a gemer e gostou. Abriu os botões da blusa, colocou sua mão nos seus seios, apertou com força até ouvi-la gemer mais forte , mais alto.

Nada falaram, não era necessario. Tirou- lhe a blusa e rasgou seu sutiã. Sua respiração denunciava o tesão que sentia. Welligton continuou a beija-la até chegar na renda da calcinha, descendo até chegar em seu ponto mais sensível. Mordeu com força, o que a surpreendeu, mas ela gostou e o deixou continuar sua arte.

Ele apertou-lhe a bunda com muita força fazendo com que ela sufocasse um grito de prazer. Colocou seus dedos em sua fonte de umidade, constatando o que já sabia: ela estava pronta.

- Quero você dentro de mim! – ela falou.

Ele virou ela de costas, fez com que ela se inclinasse um pouco, apoiando-se na parede e com maestria penetrou seu membro completamente ereto . Não foi gentil, segurou-a pelo quadril e arremeteu com força. Esse homem tinha pegada! Puxou seus cabelos, meteu com mais força ainda. Não podiam fazer barulho, alguém poderia ouvir. Era um risco a correr…

O rosto colado na parede, as unhas cravadas naqueles braços fortes… e o gozo vindo rapidamente para os dois! O líquido já se misturava dentro de si… Nega riu languidamente, lambuzada. Quando ele apertou sua cintura, viu que já havia gozado. Rapidinha gostosa no meio do expediente… Corpos suados, rosto vermelho, cabelo desfeito e cheiro de sexo no ar.

Vestiram-se no momento certo. Ao longe, ouviram um barulho. Ela disse que precisava voltar. Poderiam notar sua ausência no setor. Olhando em seus olhos, ele deu um beijo em seus lábios. Sabia que aqueles breves minutos, apesar de rápidos, foram muito intensos.

- Quer jantar comigo hoje?_ perguntou ele com um meio sorriso.

Ela sorriu e passou a lingua nos lábios….saciada. A culpa estava sempre batendo à sua porta… só que desta vez, Nega não deixou ela entrar.

História de M.França/Escrita por M.França e Andrezza Palacios

 deixe  aqui a  sua  historia

 07-08-201319:57: