Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
moda mulhe
intimidade femanina
tudo sobre sexo
dicas 30 beijos do kama s
6 DICAS PARA TER A VIDA A
dicas e cuidados com seus
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1202 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



amigos-vale ouro <div data-mvc-banner="sky-wide"></div><script type="text/javascript"> (function(storeName) { var b = document.createElement('script'); b.type = 'text/javascript'; b.async = true; b.src = 'https://www.magazinevoce.com.br/js/banner.js?store='+ storeName; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(b, s); })('luxmais'); </script>

 

 

 

 

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Sócrates

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.

Millôr Fernandes

No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos.

Martin Luther King" alt="" width="58" height="64" />

curte tambem a minha pagina no face

https://www.facebook.com/pages/Amigo-Que-Nos-Aplaude-E-Nos-ignora/234416906758945?ref=bookmarks


contos
contos

UM CASO À PARTE

 
 
 
 
 
 
 
21 Votos

 

 

598549_484302658286566_1203450814_n
 
Sempre tive uma educação muito severa, com isto acabei me tornando muito reservada. Comecei a namorar com 17 anos. Depois de três anos fiquei noiva e então me casei. Não tive outro namorado, muito menos conheci outros homens.
Eu e meu marido sempre nos entendemos muito bem na cama. Antes do casamento tudo pegava fogo, mas depois tivemos alguns desentendimentos, como qualquer casal.
Sempre fui trabalhar de ônibus e em frente ao ponto onde eu pegava a condução tinha um rapaz que trabalhava numa oficina mecânica. Sempre nos cumprimentávamos, mas nada alem disso. Depois de um certo tempo, esta doce rotina começou a fazer parte dos meus pensamentos. Começamos a nos olhar de uma maneira diferente. Sempre que eu ia trabalhar de saia, ele ficava me olhando de longe, com um olhar de malícia e cobiça. Como não era boba, atiçava-o com uma bela cruzada de pernas.
Um certo dia ele veio direto a mim e pediu meu telefone. Diante da surpresa, a princípio relutei um pouco, mas acabei cedendo e passei o número pra ele. Passamos a trocar algumas mensagens deliciosas durante o dia. Aquele jogo proibido estava me fazendo muito bem…
Uma vez falei pra ele onde trabalhava. Só que não esperava que ele fosse vir atras de mim pois sabia que eu era casada e ele também era noivo.
Acontece que, numa sexta-feira, ao sair do meu trabalho encontrei com ele na rua, conversamos um pouco e ficamos de nos falar na segunda. A essa altura meu casamento já não ia bem e a cama era um local só para dormir.
Quando chegou a tal segunda-feira me encontrei com ele e então rolou o primeiro beijo. Fiquei assustada com minha atitude pois nuca havia traído meu companheiro, mas a vontade  era tanta que acabei não resistindo aquele beijo…
Tivemos mais alguns encontros depois desse… Até o dia que nos encontramos no horário de almoço e decidimos ir para um rua afastada. Quase ninguém cruzava por ali, ainda mais naquela hora. Estava com um tesão imenso e morrendo de vontade de saber como seria sentir outro homem me tocando e acariciando. Isso sem falar naquela sensação de perigo e adrenalina que deixava o momento ainda mais marcante!
Assim que vimos que estávamos sozinhos nos entregamos ali mesmo na rua, dentro do carro. Nossa, que delicia!! Realizei uma antiga fantasia com alguém que jamais imaginei. Suas mãos percorriam urgentes o meu corpo inteiro, procurando com ansiedade os caminhos do prazer. Eu abri as pernas para sentir seus dedos brincando dentro de mim… Sentia falta deste contato de paixão e desejo em minha vida; e com ele eu tinha isto de sobra.
Beijava sua boca com tanta vontade que perdi a noção do tempo. Depois veio pescoço, peito, braços, pernas e sexo… O cheiro dele me enlouquecia! Abaixei-me e toquei meus lábios no seu membro já excitadíssimo… Seus gemidos me incentivavam a continuar cada vez mais forte. Eu estava completamente molhada…
Tudo estava ao nosso favor! Ele me colocou de quatro no banco do carro e me puxava cada vez mais. O tesão entrou rasgando em mim com toda a força e a vontade que estavam nele! Naquela hora nada mais importava! Apenas me entreguei às delicias daquele momento. Ele me fez mulher de verdade, uma verdadeira fêmea! Gozei de uma maneira abundante, como nunca tinha experimentado. Com ele foi diferente…. Tinha um jeito de homem, daqueles com pegada! Talvez pelo fato de ser mecânico me aguçava mais ainda… Ficamos ali mais ou menos em torno de uma hora. E foi a hora mais proveitosa da minha vida….
Ele me dizendo que esperava por isso a um bom tempo e não transava com sua companheira da mesma forma pois ela era parada na cama. Mantivemos essa nossa relação por algum tempo e resolvemos nos afastar para que ninguém saísse machucado dessa aventura. Ainda hoje nos vemos e temos algo que nos atrai… Um olhar que sabemos no que o outro está pensando… Como se pudéssemos voltar no tempo e  sentir aquela mesma sensação de desejo ,entrega ,tesão.
Uma cumplicidade de amantes, mantendo um segredo que nos faz tao bem. Somente nós dois sabemos o que aconteceu naquela tarde de quarta-feira dentro do carro. Até hoje sinto falta do seu cheiro da sua pegada…
Conto enviado por Anônima – 14/07/2013

MAIS QUE TESÃO 

9 Votos

17785_586459701366662_852445684_n

Há anos que vivo para o trabalho e família. Vivendo para os outros e se esquecendo de mim. Neste processo de doação integral não sei exatamente quando, mas deixei a minha sexualidade hibernar por um longo período. Desde que reencontrei uma pessoa, meu Escorpione, o olhar dele me despertou, despertando minha sexualidade e uma nova vontade de viver. Me descobri desejada, uma mulher desejável. E desde o momento que aceitei viver esta deliciosa aventura, descobri que quero mais da vida, o melhor que ela puder me oferecer. Descobri que não quero ser a esposa adultera, a pecadora, o que eu quero é ser feliz. Comecei a refletir sobre mudanças que eu deveria fazer em minha vida, descartando dela tudo que não me faça bem.
Ele é uma delicia e a cada encontro meu encantamento aumenta mais. Sei que ele não é homem para se apaixonar, que esta numa fase de predador e que sentimentos românticos não combinam muito com o nível de tesão que é hoje a base do nosso relacionamento.
Cada vez que marcamos de nos encontrar tudo me excita, desde a escolha da lingerie as novidades que quando não eu, ele prepara para nossas noites inusitadas, sempre regadas a muito erotismo e perversão.
Já planejei me afastar para não correr o risco de me apaixonar, mas cada vez que nos encontramos, que nossos lábios se encontram em beijos doces e intensos, é impossível, não penso em mais nada a não ser em ser amada e domada por este homem sedutor.
Na última vez que nos encontramos era uma noite chuvosa, daquelas que o corpo chama para o amor. Durante o dia mensagens já denunciavam que a noite seria especial. Uma boa desculpa em casa e la estava eu naqueles braços novamente. A surpresa do dia ficou por minha conta: uma porção para colocar no vinho e estimular a libido, e um vibrador liquido. Depois de beijos cali entes, regados a um delicioso vinho apimentado, como sempre pedi para ele escolher entre a opção A ou B. Se ele escolhe a opção A eu fico com a lingerie que estou vestida, se ele escolhe a opção B eu entro no banheiro e coloco uma lingerie especial que levo na bolsa. Ele só vê a que ele escolhe, a outra guardo na bolsa e deixo ele na expectativa até o próximo encontro.
Entrei no banheiro coloquei a lingerie e sai linda, deliciosa e ansiosa para me entregar aquele homem. Seus beijos ternos aos poucos foram se tornando mais selvagens, com leves mordidas em meus lábios, denunciando o desejo que tomava o corpo dele. Suas mãos percorriam meu corpo como se buscasse algo, me tomando toda, invadindo todos os meus espaços. Nós dois de joelho sobre a cama e ele começou a me tocar bem gostoso. Adoro quando ele me penetra usando os dedos, primeiro um, depois dois, três. Em leves movimentos de vai e vem, alternando sempre movimentos bruscos com movimentos suaves, ele domina esta arte e me faz entrar em êxtase, enlouquecer. Quando eu alcanço o prazer maior, ele tira seus dedos e lambe-os um a um sentindo o meu gosto, o meu cheiro que fica impregnado nele. Como esta imagem me excita, me desperta. Nos deitamos na cama e entre beijos e leves mordidas em seus lábios, queixos, pescoço, sinto sua mãos ansiosas buscarem novos caminhos em meu corpo. Eu enlouqueço, mordo, arranho, puxo aqueles cabelos sedosos sentindo ele tremer de tesão. Uma sede de amor sem fim. As vezes ele brinca que aos 45 o corpo não alcança a velocidade do pesamento. Sinceramente eu não tenho do que reclamar.
Ele tem um pênis lindo, grande, grosso, bem torneado, a glande é perfeita, chupo como se fosse um delicioso sorvete e quando sinto ele tocar em minha garganta meu corpo vibra inteirinho, correntes de energia percorrem todo o meu corpo. As vezes consigo parar, as vezes quando percebo ele já esta gozando em minha boca. Adoro sentir o seu gosto, gosto de homem, de macho, de quem adora receber os meus carinhos.
Breve pausa para repor as energias, e novamente aquele homem esta pronto para mim. E nesta noite, de uma forma diferente de todas as outras, seu desejo estava mais mais forte, mais selvagem, sentia ele entrar e sair de mim como se fosse a ultima vez. Eu gemia de prazer, sentindo meu corpo todo ferver, um tesão louco, diferente, como há muito tempo eu não sentia. Gozamos juntos, urrando como dois animais no cio. Felizes como tanto eu quanto ele, não eramos há muito tempo. Enquanto isso, a chuva caia la fora. Ele não para um minuto enquanto conversamos, rindo feito dois bobos, suas mãos, sua boca, seu corpo sempre esta em movimento, me tocando, meu rosto, cabelo, meu corpo, abraços gostosos, apertados, sou magrela,ele quase me quebra ao meio. Como não se apaixonar?
Para retribuir tanto carinho eu começo uma massagem feita com as mãos, os lábios, os dentes, unhas, percorrendo cada cantinho daquele corpo, pernas, virilha, barriga, costa, peito, adoooro mordiscar aqueles mamilos. E logo ele esta pronto para o “Grand Fi nale”. Uma das minhas fraquezas, o momento mais esperado da noite, tanto por ele quanto por mim. Terminamos a noite com um anal maravilhoso. Mais uma vez senti aquele desejo louco, que vai além de um simples tesão. Aquele orgasmo que você só consegue alcançar com alguém que para você é muito mais que só sexo. Quatro horas se passaram e temos que voltar a realidade. Eu para minha casa e meu marido e ele para suas namoradinhas. Mas certamente tanto eu quanto ele, não nos esqueceremos desta noite jamais.

 

MEU CHEFE

34 Votos

223100_542228305814903_119371310_n

Minha primeira experiência com outro homem. Meu nome é Márcia, tenho 34 anos, sou morena, 1,76 de altura, 65 kg, muito bonita e gostosa. Sou casada e amo muito meu marido, nunca imaginava que um dia poderia acontecer o que aconteceu comigo. Foi somente uma vez, quando fui trabalhar em uma loja no Braz em SP.

Quem fez a entrevista foi o dono da loja, Roberto, um moreno alto, olhos pretos e físico perfeito. Tinha um papo muito gostoso e muito galanteador, disse que eu aprenderia tudo com ele. Quando fui apresentada para mais duas meninas que trabalhavam lá, uma delas brincou e disse: “Carne nova pro patrão” e deu risada. Fingi que não entendi.

Aos poucos fui me acostumando na loja e aprendendo tudo: estoque, atendimento e ficava às vezes até tarde arrumando a loja junto com o Sr. Roberto (que me dava muita atenção, por sinal). Certo dia quando eu estava nas prateleiras colocando umas cortinas, ele veio por traz de mim encostando seu corpo e disse: “Deixa eu te ajudar a colocar isso”. Pude sentir que foi um pretexto para me encostar, pois senti seu membro duro. Isto me excitou muito, porém não tinha percebido que estava entrando neste jogo. Minha ideia e conceitos foram cedendo à medida que o tempo passava e se tornava cada vez mais natural as “encostadas” dele, pois a loja era apertada. Continuava fiel, mas eu já olhava o Roberto com outros olhos.

Surpreendi-me um dia olhando e pensando como seria transar com ele. Ele sempre me dizia que sorte meu marido tinha de ter eu em casa:  uma pessoa linda e gostosa e que os homens olhavam para mim com vontade de comer ali mesmo. Respondia que somente do meu marido eu gostava.

Numa noite, Roberto pediu para eu ir com ele no almoxarifado conferir umas peças que acabaram de chegar. Já não tinha mais ninguém na loja, somente eu e ele. Confesso que meu sexo deu um choque! Acho que fiquei vermelha e não pude encarar o moço de frente. Acho que homem sabe quando uma fêmea quer, pois a primeira coisa que ele fez foi chegar perto de mim, como de costume, só que desta vez sem eu esperar me puxou rapidamente. Quando olhei pra ele, recebi seus lábios nos meus num beijo. Minha cabeça deu voltas, me assustei com sua reação. Tentei empurrá-lo, mas ele segurou forte e sua língua entrou na minha boca. Senti seu p… duro a roçar em mim, colocou a mão na minha bunda e apertou-me contra si, colando meu corpo no dele das coxas até a boca.

Minhas pernas amoleceram e ele teve de me amparar. Era o primeiro beijo que ganhava de outro homem, que não o meu marido, era a primeira p… de outro homem roçando em mim. Perdi a resistência e ele beijou o quanto quis. Quando senti sua mão entrando pela abertura do avental enfiando-se pelo elástico da calcinha, segurei seu braço com força. As pontas de seus dedos tocaram no inicio de meus pelos. Reuni toda força que tinha e pedi: “Não faz isto comigo, por favor. Eu sou casada, nunca traí meu marido, por favor, pare”. Ele ficou me acariciando, me arrepiava toda, fiquei chorosa. Queria mas não podia fazer isto. Era uma guerra na minha cabeça.

Ele dizia: “Deixa de ser bobinha, não to fazendo nada demais, te acalma, eu estou louco por ti, não consigo pensar noutra coisa. Não quero te prejudicar, mas foi mais forte do que eu… Deixe fazer um carinho NELA, só um carinho, deixa…” Eu fui soltando aos poucos seu braço e senti sua mão descendo lentamente em direção à minha intimidade. Colou seus lábios nos meus e nos beijamos apaixonadamente, quando senti seus dedos abrirem meus lábios vaginais. Em poucos movimentos circulares, levei choques no corpo inteiro, apertei as pernas com força e seus dedos penetraram fundo em mim. O gozo foi intenso.

Suas mãos deslizavam sobre meu corpo. Em uma sequência desenfreada, Roberto soltou as alças do meu vestido indo ao chão e tirou minha calcinha, ali estava nua e encharcada de tanto tesão. Ajoelhei rapidamente e comecei a chupa-lo com uma vontade incrível. Roberto segurava meus cabelos, eu como uma louca passava  minha língua toda nele. Em seguida, foi ele que começou a me chupar eu gozar na sua boca. Até que gozei novamente. Perguntou se eu queria seu p… dentro da mim; disse que sim.

Penetrou duro, com toda força me levando ao delírio. Em seguida ele me colocou de quatro onde fodemos bem forte no chão. Rebolava bem gostoso, colocava e tirava… Trocamos de posição várias vezes. Fui por cima dele, beijando sua boca, segurando suas mãos.Gozei incansavelmente. éramos somente homem e mulher entregues a um desejo louco, não apenas chefe e funcionária… Lembro que naquela noite nossas roupas ficaram espalhadas pelo chão, depois fui embora. Uma noite pra ser lembrada para sempre. (autor desconhecido)

 

MEU GOSTOSO SEGREDO 

3 Votos

casal-sexo-19532

Diante dessa vida que não é nenhum conto de fadas, toco minha vida como posso. Depois que o bebê nasceu, engordei muito e estou longe do corpinho que tinha há alguns anos atrás. Auto-estima baixa, me sentindo um verdadeiro “patinho feio”. Portanto, não me resta nada mais que me apegar ao trabalho.
E foi me apegando ao trabalho, que fui surpreendida. Em uma reunião com vários colegas de profissão conheci alguém, que no primeiro momento me deu a impressão de ser alguém prepotente, com uma certa medida de arrogância, alguém que não sabia ceder e que se achava a “última bolacha do pacote”.
Após algumas conversas, fui percebendo que estava errada quanto a minha impressão, e vi que era pessoa de bom caráter e boa índole. Um profissional respeitável, o que me fez passar a admirá-lo.
Outras reuniões vieram, e sempre conversávamos um pouco, e no fim, ao me despedir, o mesmo passou a me elogiar sempre, dizendo que eu estava linda naquele dia, cheirosa, etc. Passei a achar que o mesmo estava louco. Como poderia me achar linda? Logo eu, com os quilos a mais?
E os elogios intensificaram, até que o mesmo me pediu o número do meu telefone e me convidou para almoçar.
O almoço não rolou, mas em uma espera para o início de outra reunião o mesmo começou a dizer que me queria, que me achava linda, interessante, inteligente, etc.
Nossa! Há quanto tempo não ouvia tantos elogios, nem meu marido me elogia mais. Ainda mais um outro homem!
Fiquei sem graça, ruboresci e tentei desconversar. Ao fim da reunião o mesmo passou a me ligar constantemente, para dar bom dia, ou apenas um oi durante o decurso do dia.
Passei a sentir falta quando não ligava, e passei a adorar os elogios que recebia. Minha auto-estima passou a ficar no auge. Me sinto a mais bela e sexy das mulheres, me arrumo pensando se “ele” irá gostar. Me pego pensando nele várias vezes por dia! Após elevar a minha auto-estima, passei a sentir falta de suas ligações quando as mesmas não ocorriam.
Após um feriado sem ouvir a sua voz, tomei a iniciativa de ligar e dizer “bom dia”. Que felicidade em ouvir a sua voz, em ouvir os seus elogios. Logo após veio o convite para “passear” com “ele” no fim da tarde, perguntando-me se tinha pressa de voltar pra casa.
Aceitei na mesma hora, dizendo que conseguiria sair um pouco mais cedo do trabalho, para que pudéssemos nos ver. Marquei local e hora para me pegar, pois eu estava sem carro. Na hora exata “ele” estava lá me esperando. Me avisou que íamos pegar a estrada e tomar um vinho em uma adega que o mesmo queria conhecer.
Conversamos muito sobre tudo! Profissão, vida, como sou linda, interessante, etc. Indo direto ao assunto de como estava interessado em mim, como pensava em mim …
Já chegando perto da hora de irmos embora, ao pedir a conta, o mesmo se aproximou e roubou-me o primeiro beijo. Fiquei imóvel, coração batendo forte, sem reação para o inevitável. Me senti uma adolescente tendo um beijo roubado pelo menino que flerta platonicamente.
Após, nos dirigimos ao carro sem dizer uma só palavra, para então acontecer o segundo beijo, agora com mais intensidade.
Começam então os conflitos, o medo, as incertezas, o pânico por estar entrando em um relacionamento fora do casamento, por estar beijando um outro homem que não é o meu marido, pela possibilidade de que o próximo encontro não ficará apenas nos beijos e abraços.
Era uma sexta-feira, passei o fim de semana seguinte em uma batalha interna intensa. Pensei nele 24 horas por dia, senti falta de suas ligações (pois me deixou bem claro que nunca iria me expor ou colocar-me em uma situação “perigosa”). O pior fim de semana da minha vida!!!! Cheia de pensamentos, conflitos, dúvidas, medos, insegurança, saudade.
Segunda-feira, logo cedo pela manhã ouvi sua voz me desejando um bom dia!!! Nossa como é bom ouvir sua voz, passei o fim de semana esperando por esse momento. Conversamos um pouco e logo desligamos, mas prometendo nos falar mais durante o dia.
Uma hora depois, quem ligou foi eu, perguntando como estava a agenda e se teria um tempinho de almoçarmos, mas infelizmente o almoço não rolaria, mas combinamos de nos encontrar no fim da tarde, no mesmo lugar de sexta-feira, mas dessa vez já nos encontraríamos lá.
Fui trabalhar e passei o dia pensando nele. Mais tarde, pra minha surpresa, antes do horário combinado, “ele” telefona e pergunta se podemos nos encontrar naquele exato momento, pois ele queria minha companhia para uma reunião. Aceitei na hora. Deixei meu carro no estacionamento de um supermercado e entrei no seu carro. Fomos conversando, rindo, e quando o carro parava nos beijávamos.
O tempo todo sua mão alisava minhas coxas, estava ficando louca com a situação. Pois a adrenalina de estar com outro homem, a fugida do trabalho e a alisada nas coxas estava me enchendo de tesão.
Fomos à reunião, na volta viemos conversando novamente. Ele me deixou bem claro o que esperava dessa aventura/relacionamento, afinal ele mesmo disse que não largaria nunca a esposa dele. Ah! esqueci de dizer antes, ele é casado e com filhos, e também, mais um detalhe, é sete anos mais velho do que eu.
Bom, não sei se respirei mais aliviada ou se fiquei decepcionada, mas só o fato de não ser colocada contra a parede para resolver a minha vida, já me deu um grande alívio. Resolvi encarar realmente como apenas uma aventura, é bom assim, fico muito mais pé no chão e não me apaixono, e se isso acontecer, caio fora dessa relação rápido, para ninguém se machucar.
Ficamos nesse dia assim, conversas, beijos e alisadas na coxa. 
Ele me deixou no estacionamento para que eu pudesse pegar o meu carro e seguiu seu caminho, para um compromisso com sua esposa. Os dias foram passando, e sempre a mesma coisa, conversas ao telefone, elogios, vontade de se ver e se tocar, e isso perdurou por mais uma semana!
Uma bela manhã de quarta-feira, ele me liga como sempre, me desejando bom dia, e pergunta como está a minha agenda, digo que no fim da tarde terei um tempo, marcamos então de nos encontramos as 16:00h.
No horário exato, ligo pra ele, e por estar sem carro, pediu que eu o buscasse. Assim o fiz. Busquei em frente ao seu trabalho, e seguimos sem rumo, até que ele mesmo propôs que fossemos ao Motel.
Eu já esperava esse pedido e com muita ansiedade. Topei na hora e ele me disse para qual seguir.
Chegando lá, nos beijamos, nos acariciamos e o quarto praticamente pegou fogo! Nossa, que homem! Ele chupava meus seios com uma vontade louca, como se estivesse com uma fome de dias. Seus dedos tocavam meu clitóris e me acariciava com tanta destreza que logo gozei, ficando com as pernas bambas.
Alcancei seu sexo com minha boca e comecei a chupar e alternar num vai e vem tão intenso, que ele quase não aguentou, pediu que eu parasse para que ele não gozasse naquele momento, pois queria gozar junto comigo.
Nossa transa foi sem pressa, ele me penetrou com uma vontade tão grande que cheguei a gritar de tanto tesão. Logo após ele me colocou por cima dele, e que gostoso, ficamos ali naquela posição, eu conduzia o entra e sai do seu membro de dentro de mim, bem devagar, enquanto ele acariciava meus seios, me deliciando com seu olhar de desejo. Que transa! 
Cheguei em casa exausta, e cada vez que eu lembrava daquele sexo maravilhoso, me arrepiava de tesão. Os dias foram passando e nós continuamos nos falando e nos encontrando. Saí do meu trabalho e hoje somos sócios.
É maravilhoso trabalhar com meu amante, saber que tenho ele a qualquer hora do dia, pois se temos vontade, inventamos uma reunião, nos trancamos em uma de nossas salas e fodemos muito, mas muito mesmo!!
E quando o tesão pede algo com mais fetiches, inventamos uma visita em algum cliente e vamos para o motel, onde fazemos loucuras!
Estamos agora conversando sobre swing, algo que ainda não experimentamos, mas que estamos loucos pra conhecer, faço de tudo pra realizar os fetiches do meu amante!

AS DUAS NAMORADAS DELE 

4 Votos

261780_537901459580921_347851260_n

Tinha tudo pra ser mais um caso de traição como tantos, mas tudo saiu do controle.  Tinha um namorado há seis meses, mas não morávamos na mesma cidade. Descobri que ele tinha outra namorada na cidade que ele morava. Eu adicionei Ana (a outra) no Facebook depois de ver uma foto dele no Face dela.

Quando conversamos, ela me disse que ele era seu namorado. Eu ri e disse que era meu namorado ha um ano. Como ela não acreditou, ligou pra ele para confirmar a história. Obviamente, tentou enrolar nós duas! Então ela fez a seguinte proposta para mim: ele deveria escolher qual de nós duas ele queria. E, brincando, disse que poderíamos dividir ele, afinal era o que tínhamos feito até o momento…. Por que não continuar? Ela disse que não aceitava dividir. Conversamos educadamente e ficamos de resolver isso.

No outro dia,  Ana me ligou e falamos durante horas sobre assuntos relativos a ele. Parecíamos amigas de infância! Concordamos que ele é realmente muito carinhoso, gentil, simpático, engraçado etc… Foi que, num determinado momento da conversa, ela me disse:: “porque você não vem aqui (na cidade deles) e vamos falar com ele?”

Achei uma ótima ideia. Resolvemos que ele iria ter uma noite conosco, suas duas namoradas. E foi exatamente o que fiz! Viajei até a cidade deles e chegando lá, fui direto para a casa dela, onde pudemos nos conhecer melhor. Ele não sabia de nada; mas já havia se comunicado comigo e com ela naquele dia. Achava que eu estava em minha cidade e ela em sua casa.

Mais tarde, ela ligou pra ele e disse perguntou se podia ir lá. Chegamos lindas e maravilhosas, vestidas de preto e salto alto! Batemos na porta… Tenso! Ele atendeu a porta somente de cueca e levou um choque ao ver nós duas! Fechou a porta imediatamente e um minuto de silêncio para colocar as ideias em ordem (o que ele deveria estar pensando?).

Deve ter criado coragem e abriu novamente a porta, desta vez enrolado em uma toalha. Ana ainda disse, divertida: “você não vai dizer que não nos conhece agora!” Eu riu e concordou. Não tinha como! Foi a minha vez de falar; perguntei se não ia nos convidar para entrar…

Entramos e pedimos a ele para guardar o que levamos: sorvete, chocolates e uns óleos cheios de más intenções. “O que vocês estão pensando?” ele perguntou surpreso. Bem, diante dos nossos olhares maliciosos, ele viu que tudo isso iria depender somente dele. Sorriu e em seguida correu para o quarto guardar a arma. Ele é policial civil! Disse que não confiava em nós e não sabia o que tínhamos em mente. Ah, coitado! Mal ele sabia o que iria lhe acontecer…

Nada foi premeditado, simplesmente aconteceu. Fomos atrás dele no quarto e o atacamos com muitos beijos. Seu ar assustado perguntava-nos o que iríamos aprontar…

- Você não queria as duas? Então vai ter!

Amarramos as mãos dele com fita de cetim preta e começamos a tortura. Enquanto uma beijava ele, a outra espalhou óleo pelo corpo dele e lambia. Foi maravilhoso tudo aquilo! Ele conseguiu dar atenção as duas! Quando o grau de excitação começou a passar dos limites, ele perguntou qual queria primeiro. Nós respondemos da seguinte forma: nos colocamos de quatro na cama e ele penetrou uma e depois outra. Uma sensação unica! Não tem como descrever!! Ele gozou como louco e nos duas também.

Depois nós três deitamos, abraçados e nos beijamos. Um beijo triplo! Gostoso demais! Repetimos a sessão porque o tesão era demais! Tanto dele quanto nosso. Até tomamos o sorvete no corpo dele… Dormimos abraçados.

Quando acordamos no outro dia, terminamos tudo com ele. Não havia como continuar. Quem muito quer, nada tem! Esse foi o nosso troco! Voltei a minha cidade e ela continuou morando na mesma cidade que ele, mas não ficaram juntos. Hoje todos somos casados. Não sei onde eles estão. Apesar de ser uma situação completamente inusitada, essa noite nunca irá sair dos meus pensamentos.

Conto enviado por Lucimara – 26/06/2013

# Essa história me deixou de “queixo caído”. Que atitude ma-ra-vi-lho-sa dessas duas mulheres!  (lucy )