Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
moda mulhe
intimidade femanina
tudo sobre sexo
dicas 30 beijos do kama s
6 DICAS PARA TER A VIDA A
dicas e cuidados com seus
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1190 votos)




ONLINE
3




Partilhe este Site...



amigos-vale ouro <div data-mvc-banner="sky-wide"></div><script type="text/javascript"> (function(storeName) { var b = document.createElement('script'); b.type = 'text/javascript'; b.async = true; b.src = 'https://www.magazinevoce.com.br/js/banner.js?store='+ storeName; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(b, s); })('luxmais'); </script>

 

 

 

 

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Sócrates

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.

Millôr Fernandes

No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos.

Martin Luther King" alt="" width="58" height="64" />

curte tambem a minha pagina no face

https://www.facebook.com/pages/Amigo-Que-Nos-Aplaude-E-Nos-ignora/234416906758945?ref=bookmarks


sexo duvidas, segredos,e curiosidade
sexo duvidas, segredos,e curiosidade

Glândula de Bartholin: o que é?

Ginecologista explica o que é, para que serve e o quais alterações essa glândula de nome estranho pode ter

por Lucy-santos
Glândula de Bartholin: o que é? title=
 

Ainda não tão conhecida pela maioria das mulheres, as glândulas de Bartholin – ou também chamadas de glândulas vestibulares maiores – são as principais responsáveis pela lubrificação feminina duranterelação sexual. Estrutura dupla presente nos dois lados da vagina, as glândulas estão localizadas internamente na porção inferior dos grandes lábios, próximo a saída da vagina. O ginecologista do Hospital Santa Cruz de São Paulo, Eddy Nishimura, desvenda os mitos que cercam essa glândula.

 

Como funciona
A glândula secreta um líquido viscoso incolor que é eliminado por um ou dois ductos excretores que desembocam a frente do hímen quando há estímulo sexual nas preliminares. “É uma glândula que faz parte da constituição normal dos órgãos genitais femininos”, afirma o ginecologista.

 

Uma saliência na entrada da vagina pode significar um cisto na glândula Crédito: Shutterstock

Uma saliência na entrada da vagina pode significar um cisto na glândula
Crédito: Shutterstock


Cisto

O ducto que dá vazão à secreção é estreito e, por isso, pode haver um “entupimento” que acaba ocasionando a retenção desse líquido, originando o cisto. “Geralmente ele não apresenta sintomas, mas pode ser percebido pela mulher como uma saliência na entrada da vagina. Dependendo do tamanho pode causar incômodo nas relações sexuais ou ao sentar-se”, diz Nishimura.

Inflamação
A bartholinite é a inflamação da glândula de Bartholin que causa dor local. A causa principal, em geral, é infecciosa por meio de uma bactéria sexualmente transmissível. “Como toda DST a melhor forma de prevenção é o uso de métodos de barreira, como o preservativo masculino ou feminino”, explica o médico. Dor durante as relações sexuais, vermelhidão e dor local são sintomas associados a esse quadro de inflamação das glândulas.

E agora, como tratar?
Para tratar a inflamação é necessário o uso de antibióticos e anti-inflamatórios prescritos por um ginecologista. Contudo, dependendo do grau dessa inflamação, ela pode evoluir para um abscesso(acumulação de pus em uma cavidade). Segundo o ginecologista, nesse caso o tratamento indicado é uma drenagem associada aos antibióticos. Em relação ao cisto, o médico pode retirar ou fazer uma abertura para aumentar o tamanho da saída do líquido. Esse processo recebe o nome de marsupialização. Ainda segundo Nishimura, mesmo que a glândula de Bartholin esteja comprometida e precise ser retirada por meio de processo cirúrgico, existe uma glândula contralateral que supre a necessidade de lubrificação.

Vibrador: conheça os tipos, restrições e tire dúvidas sobre o uso

Sexóloga explica quais são os tipos à venda, qual é a forma correta de limpar e dá dicas para aproveitar bem esse brinquedinho

por lucy santos
Vibrador: conheça os tipos, restrições e tire dúvidas sobre o uso title=
 

Atenção: Esta matéria contém teor sexual e é imprópria para menores de 18 anos.

Quem já descobriu as vantagens de se ter um vibrador, costuma indicar – e muito! – para as amigas. A psicóloga e sexóloga Carla Cecarello conta tudo o que você precisa saber sobre esse brinquedinhoamigo.

Tipos


Se você nunca entrou em um sex shop, vai ficar impressionada com a variedade de vibradores no mercado. Há aqueles para estimulação externa, como os bullets, que são usados na região do clitóris. “Para quem nunca teve um vibrador, a dica é começar por esses modelos que estimulam o clitóris, para ir aos poucos se familiarizando com esse tipo de brinquedo”, afirma a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello. Esses vibradores de estimulação externa geralmente são pequenos e fáceis de carregar, como as cápsulas e as calcinhas vibratórias. O segundo tipo de vibrador é aquele que, além de estimular o clitóris, efetua a penetração vaginal. Em geral tem o formato de um pênis menor e carrega acoplado algo para estimular externamente. Por fim, há aqueles que estimulam o clitóris ao mesmo tempo em que efetuam a penetração vaginal e anal. Um dos sucessos de venda nos sex shops é o modelo “The Rabbit”, que ficou famoso depois que a personagem Charlotte, do seriado Sex and the City ficou viciada no brinquedinho rotatório.

Vibrador da linha PicoBong, da LELOi AB Crédito: Divulgação/LELOi AB

 

Causam alergia?

Para garantir que você não tenha uma reação alérgica, é bom ficar atenta ao material do vibrador. Além de ser certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), fique atenta se na composição do produto não tem alguma substância a qual você é alergia.

Limpeza

Depois do uso, é preciso lavar o vibrador com um sabonete neutro e secar com um pano que não solte pelo. “Os sex shops costumam ter sabonetes específicos para a higienização do vibrador e é indicado que ele seja guardado envolto no mesmo pano que foi usado para secagem”, explica Carla. Não há restrições para guardar o produto, desde que ele esteja protegido com um pano que não solte “pelinhos”.

Lubrificante

Para facilitar a penetração o lubrificante é um bom aliado! A sexóloga alerta que o ideal é usar os produtos a base de água para não correr o risco do lubrificante “corroer” o material do vibrador.

Pessoal e intransferível

Carla é enfática quando o assunto é “empréstimo” de vibradores. “Jamais, é um objeto muito pessoal que não deve ser compartilhado com outras pessoas”, ressalta. Para não correr o risco de contrair uma doença sexualmente transmissível, como herpes, é bom que cada um tenha seu brinquedinho.

O

 

O mesmo prazer?


A sexóloga esclarece que o vibrador é capaz de proporcionar à mulher um orgasmo tanto quanto uma relação sexual pode. “São momentos diferentes, já que com o parceiro há o beijo, a troca de carinho e de palavras, o que aumenta a intensidade do prazer em algumas mulheres, mas em questão de estímulo local o vibrador pode oferecer o mesmo prazer.

Na vida do casal

O casal pode experimentar usar o brinquedinho na relação sexual para um pouco da rotina. “É muito importante que o casal converse sobre isso antes. Jogar abertamente o que cada um acha disso e se eles se sentirão à vontade com o vibrador estimulando os dois. Surpresa nessa hora não é legal”,