Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
comentários
qual das paginas vocês gostaram? e interessante?
Maquiagem para pele moren
alma de mulher
moda mulhe
intimidade femanina
tudo sobre sexo
dicas 30 beijos do kama s
6 DICAS PARA TER A VIDA A
dicas e cuidados com seus
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1190 votos)




ONLINE
3




Partilhe este Site...



amigos-vale ouro <div data-mvc-banner="sky-wide"></div><script type="text/javascript"> (function(storeName) { var b = document.createElement('script'); b.type = 'text/javascript'; b.async = true; b.src = 'https://www.magazinevoce.com.br/js/banner.js?store='+ storeName; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(b, s); })('luxmais'); </script>

 

 

 

 

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Sócrates

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.

Millôr Fernandes

No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos.

Martin Luther King" alt="" width="58" height="64" />

curte tambem a minha pagina no face

https://www.facebook.com/pages/Amigo-Que-Nos-Aplaude-E-Nos-ignora/234416906758945?ref=bookmarks


Sexo anal

Sexo anal - Foto: Thinkstock

Sexo anal: 5 coisas que toda mulher deveria saber

Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto e divirta-se na cama 

Sexo anal

Tire suas dúvidas sobre sexo anal e divirta-se na cama
Foto: Getty Images

 

Quando o assunto é sexo anal, há vários mitos e tabus. Para acabar com as dúvidas, o urologista Celso Marzano responde as questões mais comuns sobre a modalidade.

1. A relação dói?
Depende. "Na penetração anal ocorre a contração dos músculos como uma defesa", explica o urologista Celso Marzano*. Assim, haverá dor se o casal não esperar os músculos relaxarem. A dica é que o casal aposte nas preliminares, muito carinho e tenham calma durante a penetração inicial. Vale também utilizar lubrificantes à base de água, que facilitam o ato.


2. O pênis maior traz mais dor?
O comprimento não tem relação com o desconforto, mas o diâmetro sim! Neste caso, o relaxamento deve ser ainda maior e a penetração, mais cuidadosa. Redobre a atenção se o amigão tiver mais de 18 cm, pois o canal do reto tem profundidade média de 17 cm e pode sofrer lesões.

Manual do sexo anal

Confira um roteiro completo para tirar todas as suas dúvidas sobre sexo anal

 
Sexo anal

Tire suas dúvidas sobre sexo anal e divirta-se
Foto: Getty Images

Um roteiro completo para explicar tudo - mas tudo mesmo! - sobre a prática que, apesar de ser tabu para muitas mulheres, pode ser bastante prazerosa:

Fator Psicológico
Medo. Eis o argumento de boa parte das mulheres para não experimentar o sexo anal. Mas... medo de quê? A não ser que sofra de hemorroidas ou tenha qualquer outro problema na região do ânus, não há mal nenhum. A curiosidade em experimentar já movimenta a vida sexual. "Quando existe desejo, vontade e decisão, não dói", afirma Aretusa Menezes, autora de 10 Mandamentos para a Felicidade Sexual da Mulher (Ed. Jaboticaba).

Treine sozinha
No banho, acaricie a região anal com movimentos circulares e delicados. Quando se sentir familiarizada com o toque, chame o parceiro para debaixo do chuveiro. Beije-o enquanto se alisa. Peça para que ele, sempre de forma gentil, toque seu ânus. Depois, que introduza um dedo, dois... até a hora em que se sentir à vontade para a penetração.

Posições
· Sentada sobre o parceiro: ótima para iniciantes, pois permite que a mulher controle a penetração.

· De lado: facilita o relaxamento e permite ao homem estimular seios e clitóris durante a penetração. IMPORTANTE: Jamais faça anal sem gel, que facilita a penetração. Ele deve ser à base de água e não conter anestésicos (assim, evita de você se machucar sem perceber).

E o parceiro?
Não há sexo anal bem-sucedido  sem um parceiro carinhoso. "Ele deve penetrar devagarinho, parar por alguns segundos e então continuar", ensinam os americanos Dan Andreson e Maggie Berman no livro Dicas de Sexo para Mulheres - Por Um Homem Gay (Ed. Jaboticaba). Se ele for principiante, você pode controlar o vaivém.

Kit obrigatório para praticar
· Camisinha: Comparado à vagina, o ânus tem mais chances de ser infectado por alguma doenças - mesmo sem haver cortes na região. Por isso, use preservativo. Se for fazer sexo vaginal em seguida, use outro. Senão, as bactérias que habitam o ânus vão para lá.

· Lubrificante: O ânus não é elástico nem dispõe de uma lubrificação natural, como acontece na vagina. Portanto, para amenizar o atrito, e evitar que a camisinha se rompa pela fricção, use um lubrificante de gel à base de água, vendido em farmácias.

· Higiene: Há quem recorra à lavagem intestinal para evitar a presença de detritos de fezes na hora H... Mas isso é exagero. "Uma boa higiene durante o banho é suficiente", afirma a proctologista Karen Mallmann, de Porto Alegre (RS).

 
 

Sexo anal é a nova virgindade

Falta coragem para o sexo anal, hoje visto como a nova virgindade. Se na cama vale tudo, por que essa prática ainda é um tabu?

 

 
Casal abraçado

Para as iniciantes, a melhor posição para o sexo anal é 'de ladinho'
Foto: Getty Images

A sexóloga Ana Canosa acredita que o sexo anal hoje tem a mesma importância que a virgindade tinha algum tempo atrás. Para ela, assim como no passado as mulheres negociavam sua primeira vez, agora reservam o anal para parceiros confiáveis e para ocasiões especiais. ''Com a liberação sexual, foi o que restou para elas guardarem. É como se as mulheres ainda se preservassem para um príncipe encantado'', admite a especialista. 

Quem venceu todas essas barreiras usou de muita intimidade. Segundo a terapeuta sexual Jaqueline Blender, a prática é daquelas que exigem confiança e cumplicidade. ''A maioria dos brasileiros quer. Mas tanto homens quanto mulheres idealizam esse momento como sendo único'', esclarece. 

A dentista Renata Mendes só sentiu vontade de explorar o terreno desconhecido cinco anos depois de ter perdido a virgindade. ''Eu não tinha encontrado o cara certo. Não deixava meus exs nem chegarem perto. Sinto-me segura com meu atual namorado e com a nossa relação, que já dura cinco meses. Só não tentamos por falta de oportunidade'', revela.

Guia do sexo anal


Está limpo? 
É preciso preparar o playground: recomenda-se que a região seja higienizada com água e sabonete como se faz diariamente no banho. Há quem utilize enema, um tubo para introduzir água no reto. Essa técnica não é unanimidade entre os especialistas, já que pode irritar a mucosa, assim como os supositórios. 

O que usar? 
Gel à base de água. Nada de vaselina, hidratante, manteiga, creme de barbear ou mesmo shampoo. Esses produtos podem causar irritação e estourar a camisinha. 

A melhor posição? 
Para as iniciantes: ''de ladinho''. Facilita a troca de carícias - assim se pode facilmente estimular o clitóris com a mão. 

A dor? 
O comprimento do pênis geralmente não causa desconforto, pois os esfíncteres musculares relaxam e dilatam. Já quanto ao diâmetro: se for muito grande, pode causar dor. Nesse caso o relaxamento e a dilatação devem ser lentos, cuidadosos e por um tempo maior. 

E as doenças? 
A mucosa anal absorve mais facilmente os agentes causadores das DSTs, já que há a possibilidade de pequenos traumas causados por falta de lubrificação. Ou seja, sem preservativo, nãããooo.

 
 



3. Vou perder a elasticidade anal?
Não. "A capacidade de dilatação do ânus é determinada por um músculo bastante adaptável", ressalta o especialista. Porém, fique ligada! "Se o pênis for muito grosso e for introduzido com violência, pode haver, sim, incontinência", alerta Celso Marzano. Portanto, tenha calma na hora do sexo anal e respeite seus limites.


4. Sexo anal provoca hemorroida?
A relação não favorece o surgimento de hemorroida, mas pode agravar a doença. "Se o sexo for praticado no período de inflamação, os sintomas vão piorar e trará muita dor", alerta Celso.


5. Vale a pena usar anestésicos?
Esse produto reduz a sensibilidade da região e a dor. Mas também minimiza o prazer.

Loucas por sexo anal

A gente até estranha quando alguma voz se levanta para defender o sexo anal. Mas estas garotas têm bons argumentos a favor da prática. Veja!

 

 
 
Mulheres que adoram sexo anal

Bons argumentos em defesa do sexo anal
Foto: Getty Images

"Acho que nasci com talento pra coisa. Foi minha primeira experiência. Era virgem de tudo e de repente pintou um clima irresistível. Na época, ainda não se falava em AIDS: o grande medo era engravidar. Como eu não tomava pílula e meu namorado não tinha camisinha, fizemos  o que, então, era o sexo mais seguro do mundo. Estávamos tão excitados e sintonizados um com o outro que não perguntei o que ele pretendia nem ele me perguntou se podia: simplesmente aconteceu e foi fantástico. Não senti um pingo de dor e os orgasmos que tive mais tarde, com penetração vaginal, nunca chegaram perto daquele. Pra mim, relação completa é com sexo anal. Só tem um porém: preciso estar apaixonada. Senão, nem pensar. É íntimo demais para fazer por simples empolgação e tesão".

Marta estava doida para contar essa história. Na única outra vez que tentou, a amiga que a ouvia interrompeu com cara de "Deus me livre!". Marta ficou injuriadíssima. Aos 45 anos, publicitária com alguns prêmios no currículo, um de seus maiores orgulhos é esse talento especial na cama. Por isso, animou-se toda para dar depoimento.

Aos 17 anos, Kátia já não era mulher de fazer ou deixar de fazer alguma coisa por medo do que os outros iriam pensar: "Eu não estava nem aí para hímen e fiz questão de perder a virgindade ‘normal’. Mas na mesma semana estreamos o ‘outro lado’. Apesar da nossa inexperiência, com ele foi melhor do que com todos os parceiros que tive depois. Porque, como nós dois éramos virgens, não usávamos camisinha; então, dava para sentir o calor do esperma jorrando. Fico toda, todinha arrepiada só de lembrar...".

Por outro lado, a maioria admitiu que o grande barato do sexo anal é a sensação de estar fazendo uma coisa que tanta gente acha errada, feia, suja. No fundo, a gente curte demais a ideia de ser um tanto depravada. Olhando para Maria Carolina, toda séria em seu comportadíssimo terninho de secretária executiva, ninguém diz que está sempre pronta para o que der e vier. "Olha, não sou nenhuma deusa, mas tenho um traseiro que deixa os homens loucos. Seria uma anta se não tirasse partido disso. Desde adolescente, percebi que essa era a vantagem que eu levava sobre a concorrência. Quando ia à praia, com o biquíni bem enfiado atrás, os caras não me davam sossego um minuto. Adoro ser desejada. Por isso, aprendi a fazer na cama o que as outras têm vergonha ou medo de fazer. Aprendi mesmo: li tudo a respeito, pratiquei sozinha, usando primeiro os dedos, depois pênis artificiais cada vez maiores. Tenho uma amiga que fica horrorizada quando conto minhas noitadas, mas bem que gosta de ouvir, a hipócrita. Sei que ela acha que é coisa de vagabunda, mas também sei que daria a vida para ter coragem de fazer igual. Para a maioria, ficar de quatro é humilhante, é a entrega total, coisa que não se deve permitir a qualquer um. Mas quem disse que tem de ficar de quatro? Já experimentei essa posição, mas a minha preferida é ele deitado de costas e eu por cima, dominadora, assumindo o controle. Às vezes, até amarro os braços dele na cabeceira da cama. Pode ser mais poderoso? Tudo é uma questão de ponto de vista".

E vem cá, e a história da dor? Isso não é conversa fiada: muita mulher tenta com a maior das boas vontades e não há jeito. Uma amiga confessou que ela e o marido usam toneladas de vaselina, compraram carregamentos de lubrificantes anais dos mais variados sabores e consistências nas sex shops, ela até se previne passando uma pomada à base de xilocaína, e mesmo assim a dor não permite que o pênis entre mais do que 1 ou 2 centímetros. Para esse caso, Maria Carolina só vê uma explicação: incompetência do homem. Ou da mulher. Ou dos dois. Porque parte de um princípio que é de uma lógica cristalina: um lugar sensível à dor também é sensível ao prazer.

"Não tenha dúvida de que, mesmo quando você está muito a fim, na primeira vez pode doer um pouco. É por isso - e só por isso - que acho que a gente deve se iniciar com um namorado apaixonado. Ele vai ser carinhoso, se preocupar com as preliminares, usar a boca e a língua pra te excitar e te deixar mais confiante. Mesmo assim, podem ocorrer alguns problemas. Eu, por exemplo, gozava depressa demais, e aí fica difícil continuar porque incomoda. Precisava me masturbar para ficar perto do orgasmo novamente e dar tempo ao meu parceiro para também chegar lá", diz Fernanda de 28 anos. Já com um namorado de quem gostava muito, acontecia o contrário: ele gozava rápido e eu ficava na mão. Coitado, morria de culpa: dizia que era difícil se segurar porque o ânus é bem mais apertado do que a vagina. "Com o tempo e a experiência, arranja-se jeito pra tudo".

A necessidade também deixa você espertíssima. Quando teve um caso com um sujeito pra lá de bem-dotado, Fernanda avaliou as possibilidades e percebeu que, sem ajuda, seria impossível. O que resolveu o problema foi um anal enlarger (alargador de ânus), uma espécie de tubo que você introduz e vai alargando a circunferência com uma bomba de pressão — "Melhor ainda é usar os movidos a bateria, que vibram, uma glória". Quando achou que o precioso instrumento tinha reproduzido a contento as dimensões do rapaz sem causar nenhum dano à sua integridade física, ela propôs "uma gostosinha por trás, só para variar". Ele ficou em êxtase e Fernanda tem certeza absoluta de que até hoje, passados três anos do fim do namoro, o ex ainda a considera a mulher mais completa que conheceu.

Meninas é fato: a maioria dos homens, não sem razão, acha que vai precisar passar uma cantada daquelas para conseguir uma coisa que nem será tão satisfatória assim. Quando não precisam, é a glória, embora ao mesmo tempo se preocupem: "com essa aí não posso vacilar". Para Ana Flávia, sexo anal é tão especial que não faz sempre. Sua posição preferida é a que ela e o marido chamam de “coqueirinho”: ele deitado e ela por cima. "Também acho excitante sentar no colo dele de costas. Dos dois jeitos a penetração é bem profunda. Curto muito deitar de bruços com um ou dois travesseiros ajudando a levantar o bumbum: fico com as mãos livres para usar um vibrador no clitóris. Outra deliciosa, mas que tem um nome horroroso é a posição "frango assado": um de frente para o outro, com as minhas pernas apoiadas nos ombros dele. Para quem está iniciando, acho ideal porque a penetração não é tão profunda. Só tem um problema: se o homem não for pelo menos razoavelmente bem-dotado, a coisa complica, não funciona. Agora, se estou a fim de muito carinho, nada como a "colherzinha", os dois deitados de lado, bem agarradinhos, porque ele pode ao mesmo tempo me masturbar e acariciar os seios".

É, mas muita mulher por aí tem engulhos só de pensar no anal por causa do lado sujo da coisa - e não estou me referindo ao aspecto moral. Nenhuma das minhas entrevistadas considerou tal argumento minimamente inteligente. “Isso é a maior besteira”, foi logo se irritando a fogosa Maria Carolina. "Pra começo de conversa, se você sabe que vai fazer, toma suas precauções. Se não tomar, é sinal de que se trata de uma criatura suja em qualquer outra coisa e ponto final. Manter a entrada do reto limpa é mais do que suficiente, até porque tem homem que acha incômodo encontrar algum obstáculo pelo meio do caminho. Eu, por exemplo, sempre coloco antes um supositório de glicerina. E vou te contar um segredo: não é só por limpeza, não. Acontece que deixa o chamado canal do prazer muito mais sensível. Faz você subir pelas paredes. Quem ainda não experimentou não sabe o que está perdendo".

 Sexo anal, por que não?

Dolorido, imoral, sujo... Se, quando o assunto é sexo anal, você tem dezenas de preconceitos, é hora de ler esta matéria

 
 
Sexo anal, por que não?

Vença o preconceito em nome de um novo prazer!

Psicológico

Medo de quê? A não ser que sofra de hemorróidas e esteja no meio de uma crise ou tenha qualquer outro problema que, já disse o médico, a impeça de praticar, não há mal algum no sexo anal. É bem verdade, você pode não sentir prazer (muitas mulheres não gostam), mas a simples predisposição a experimentar abre novas perspectivas em sua vida sexual. ?Quando existe desejo, vontade e decisão, não dói?, afirma Aretusa Von de Menezes, autora de "10 Mandamentos para a Felicidade Sexual da Mulher", livro publicado pela Editora Jaboticaba.

Aquecimento

Comece sozinha, durante o banho, acariciando a região com movimentos circulares e delicados. Explore. Não tenha medo ou vergonha. Como você se sente? Quando o ânus tiver perdido parte de seu caráter ?proibido?, que tal convidar o parceiro para participar? Permeie as carícias com muitos beijos, abraços e palavras de carinho. Peça para que ele toque seu ânus, depois introduza um dedo, dois... Até a hora em que você se sentir à vontade para a penetração. Uma dica é atingir o clímax com a penetração vaginal para só depois, mais relaxada, partir para o sexo anal. Afinal, o objetivo é que você fique muito, muito excitada.

E o parceiro?

Não há sexo anal bem-sucedido para a mulher sem um parceiro carinhoso e paciente. Ele precisa saber, por exemplo, que a área não comporta um pênis médio, ereto, inteiro. Outro ponto importante diz respeito à velocidade: ?Ele deve penetrar muito vagarosamente, parar por alguns segundos e então continuar?, ensinam os americanos Dan Andreson e Maggie Berman no livro "Dicas de Sexo para Mulheres por um Homem Gay", da Editora Jaboticaba. Caso ele também seja um principiante, tente você mesma controlar o vai-e-vem.

 

Sabe tudo sobre sexo anal?

Responda às perguntas elaboradas pelo terapeuta sexual Celso Marzano, de São Paulo, e saiba mais

Teste: Sabe tudo sobre sexo anal?

Teste: Sabe tudo sobre sexo anal?

Qual é a melhor posição para o sexo anal?

De joelhos e por trás
De frente
Por cima
De lado e de costas
 

 

15 dicas para você provocar o seu parceiro antes do sexo

As melhores ideias para você arrasar na cama e fazê-lo pedir bis

Publicado em 03-08-201323:17:26 

casal feliz

Aprenda a provocar o seu amor antes do sexo e vire a deusa do prazer
Foto: Dreamstime

 

1. Quando estiverem no elevador lotado de gente, deslize as mãos pela calça dele. Segure o conteúdo com vontade, fazendo-se de desentendida.

2. Brinquem de espelho. Tudo o que você fizer no rapaz, ele deve fazer em você. Beijo no pescoço, beijo no pescoço, lambida nos mamilos, lambida nos mamilos...

3. Monte no bonitão e se masturbe com a zona V bem próxima ao equipamento dele. Só quando você estiver encharcada é que pode deixá-lo entrar.

4. Do banheiro do bar ou da balada, mande um torpedo para o lindo dizendo que estámolhadinha esperando por ele.

5. Envie para o moço, durante o dia, os links com as posições do Kama Sutra do site de NOVA. Ele saberá exatamente o que você vai querer depois do expediente.

6. Não tire a roupa dele de uma vez. Faça muitos carinhos por cima da cueca, até deixar o rapaz sem fôlego. Bem devagar. Aí, sim, é hora do contato pele com pele.

7. Faça sexo virtual pelo Skype. Deixe a câmera posicionada acima dos seus ombros para que ele veja apenas sua cara de prazer.

8. No inverno, coloque um casaco bem quente e botas. Quando entrar no carro com o seu amor, mostre a ele que você não está vestindo mais nada além disso.

9. Vá ao cinema usando uma calcinha vibratória. No meio do filme, passe o controle para ele.

10. Invista no striptease. Pratique em frente ao espelho. Não tire os olhos do gato enquanto estiver se despindo. Termine nua e ajoelhada na frente dele.

11. Tente fazer uma versão de pole dancing usando seu homem como pole (o poste). Agarre a cintura dele com as suas coxas e pendure-se de cabeça para baixo... inteiramente nua.

12. Durante a confraternização da empresa ou o jantar de família, pergunte se ele gostou do seu vestido. Depois conte que não tem mais nada por baixo dele.

13. Em um almoço de domingo, bem família, arraste o seu querido para o banheiro, totalmente de surpresa, e diga: "Quero você dentro de mim agora".

14. Coloque-o nu em uma cadeira com as mãos amarradas. Roce seu corpo no dele até que nenhum dos dois resista.

15. Use um vestido sem calcinha por baixo em um jantar formal. Tire uma foto do meio das suas pernas com o celular e envie para ele.

 03-08-201323:17:33